Tamanho do texto

Brasileiro ainda comparou a nova equipe com a Ferrari e falou que lá os problemas não são aumentados

Felipe Massa fez a sua estreia na Williams nesta quinta-feira, terceiro dia de testes da Fórmula 1 na pista de Jerez de la Frontera, na Espanha. Depois de oito anos defendendo a Ferrari, o brasileiro não fugiu das comparações em entrevista coletiva. 

Deixe seu recado e comente com outros leitores

Felipe Massa estreia na Williams em teste da F1 em Jerez de la Frontera
Mark Thompson/Getty Images
Felipe Massa estreia na Williams em teste da F1 em Jerez de la Frontera


"Ferrari: emocional. Williams: força. Um pequeno problema na Ferrari se transforma em um grande problema. Na Williams, ele se mantém do mesmo tamanho. O jeito de aceitar problemas é diferente para os ingleses", analisa Massa. 

Ele ainda demonstra confiança para a temporada. "A Williams tem tudo para dar a volta por cima. Eles têm uma fábrica sofisticada, têm o melhor túnel de vento, têm pessoas muito boas. Eles têm tudo para serem bem-sucedidos outra vez, e este é o fator chave número um. O segundo é fazer funcionar. Você tem todos os ingredientes certos, agora faça o bolo", afirmou.

Em 2013, a Williams foi apenas a nona na classificação de construtores e somou cinco pontos. Agora, a escuderia está renovada. Além de Massa, promoveu mudanças importantes nos bastidores, contratando nomes consagrados no automobilismo mundial, como Pat Symonds para o cargo de chefe do departamento técnico.

Para o brasileiro, essa vontade de dar certo da equipe é semelhante à dele, o que deixa os dois ainda mais fortes para a temporada. "Quando você desiste da sua fome de sucesso, você não corre mais com o coração. Só estar lá, este não é o meu estilo. Quero vencer corridas outra vez. E a Williams quer a mesma coisa e é aí que nossos caminhos se encontram: a Williams sente falta de vencer, eu sinto falta de vencer, então este deve ser um bom ponto de partida", concluiu.

Dia de treino

Felipe Massa deu 47 voltas com a Williams nesta quinta-feira em Jerez e encerrou o dia na segunda colocação, com a melhor marca de 1min23s700. A tabela de tempos foi liderada pelo dinamarquês Kevin Magnussen, que andou como titular da McLaren pela primeira vez. O jovem piloto anotou 1min23s276, seguido justamente pelo brasileiro da Williams.

"Infelizmente não demos o número de voltas que queríamos hoje, mas é bem aceitável para os primeiros dias de teste considerando todas as mudanças de regras nos carros. Estou muito feliz e sei que teremos muito trabalho para consertar os pequenos problemas, mas acho que podemos ter um bom campeonato", disse Massa.

Lewis Hamilton ficou em terceiro, à frente de Jenson Button, da McLaren, e Fernando Alonso, que pela primeira vez dirigiu o modelo da Ferrari para o Mundial de 2014 e também enfrentou dificuldades com o carro.

O dia mais uma vez foi marcado pelos problemas dos carros com motor Renault, especialmente a Red Bull, equipe vencedora dos últimos quatro campeonatos da F-1. O RB10 pilotado por Daniel Ricciardo ficou parado no meio do caminho logo na primeira saída dos boxes e completou apenas três voltas no circuito espanhol.

Já a Marussia mandou à pista pela primeira vez o MR03, seu modelo para 2014, que foi pilotado pelo britânico Max Chilton.

Veja o resultado dos testes de quinta-feira em Jerez de la Frontera:

1. Kevin Magnussen (DIN/McLaren) - 1min23s276 (52 voltas)
2. Felipe Massa (BRA/Williams) - 1min23s700 (47 voltas)
3. Lewis Hamilton (ING/Mercedes) - 1min23s952 (62 voltas)
4. Jenson Button (ING/McLaren) - 1min25s030 (40 voltas)
5. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - 1min25s495 (57 voltas)
6. Nico Hulkeberg (ALE/Force India) - 1min26s096 (17 voltas)
7. Jean Eric-Vergne (FRA/Toro Rosso) - 1min29s915 (29 voltas)
8. Adrian Sutil (ALE/Sauber) - 1min30s161(34 voltas)
9. Robin Frijns (HOL/Caterham) - sem tempo (10 voltas)
10. Max Chilton (ING/Marussia) - sem tempo (5 voltas)
11. Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull) - sem tempo (3 voltas)


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.