Tamanho do texto

Sabine Kehn fez questão de ressaltar que, apesar de buscar um progresso, ainda pode demorar para que ele acorde

Sabine Kehn, assessora de Michael Schumacher
Reprodução/Bild
Sabine Kehn, assessora de Michael Schumacher

Depois de completar um mês internado, Michael Schumacher terá os medicamentos sedativos reduzidos. A informação foi confirmada nesta quinta-feira por Sabine Kehn, assessora do ex-piloto, que garantiu que a medida tomada pelos médicos do hospital de Grenoble, na França, tem como objetivo retirar o alemão do estado de coma.

Médicos reduzem sedação para tirar Schumacher do coma induzido 

Na quarta-feira, a rádio RMC já havia divulgado que os sedativos iriam ser reduzidos, mas a assessora evitou comentar a especulação. Confirmando a notícia, Sabine fez questão de ressaltar que, apesar de buscar um progresso no estado de saúde de Schumi, ainda pode demorar para que ele acorde.

"A sedação do Michael está sendo reduzida para poder permitir o início do processo de despertar, que pode levar um longo tempo. Para a proteção da família, foi originalmente acordado pelas partes interessadas que essa informação só seria divulgada uma vez que o processo fosse consolidado. Por favor, entendam que nenhuma outra atualização será divulgada", disse a assessora.

A fim de reduzir as especulações sobre o processo de recuperação do ex-piloto, Sabine novamente pediu para que não sejam divulgadas informações que não tenham sido confirmadas pelos médicos e para que eles e a família não sejam incomodados.

"A família de Michael Schumacher novamente solicita o respeito à privacidade e ao sigilo médico, e que a equipe de médicos que cuidam de Michael não seja perturbada. Ao mesmo tempo, a família deseja expressar o sincero apreço pela simpatia mundial", concluiu.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.