Tamanho do texto

Julgado por crime contra sistema financeiro da Alemanha, ex-homem forte da Fórmula 1 minimiza seu afastamento

Bernie Ecclestone não chefia mais a Fórmula 1
Getty Images
Bernie Ecclestone não chefia mais a Fórmula 1

Envolvido em caso de suborno nas negociações dos direitos da Fórmula 1, o ex-presidente da FOM, organização que comanda a categoria, Bernie Ecclestone disse que seu afastamento da F-1 já estava prevista caso ele realmente fosse julgado.

Deixe seu comentário para a notícia

"Meses atrás nós decidimos que, se eu tivesse que ir ao tribunal, durante este período eu deixaria o cargo de diretor. Para a FOM, é como antes. Não tem mudança nenhuma. É só que se eu quiser comprar alguma coisa, não posso fazer sem a aprovação do conselho, mas no que diz respeito às corridas, circuitos, será como sempre fizemos. Será a mesma coisa", disse o dirigente.

Leia também: Bernie Ecclestone é afastado do comando da Fórmula 1

Ecclestone afirma que é inocente no caso e não tem nenhum envolvimento com o suborno. Segundo ele, membros do conselho da FOM o apoiam no julgamento.

"Todos no conselho estão me apoiando mais de 1000%", disse Ecclestone. "Eles simplesmente querem que eu continue fazendo o que sempre fiz. No minuto em que o processo acabar, então voltarei ao conselho outra vez", concluiu Ecclestone.