Tamanho do texto

Youssef Haddad sentiu dores no pescoço e dupla da equipe Mitsubishi teve de abandonar a prova

A dupla brasileira Guilherme Spinelli/Youssef Haddad
Vinicius Branca/Mitsubishi
A dupla brasileira Guilherme Spinelli/Youssef Haddad

O Brasil não tem mais representantes no Rally Dakar 2014. A dupla da equipe Mitsubishi abandonou a prova nesta quarta-feira, durante a décima etapa, entre Iquique e Antofagasta, no Chile . O navegador Youssef Haddad, que corre ao lado do piloto Guilherme Spinelli, machucou o pescoço após um solavanco do carro e, com dores, não conseguiu seguir viagem.

Comente esta notícia com outros torcedores

"Foi uma fatalidade. Vínhamos consistentes na briga para melhorar nosso tempo na classificação geral, mas, em um dos inúmeros obstáculos da prova, ele acabou se lesionando. Youssef mostrou muita coragem e conseguiu completar a primeira parte da especial (trecho cronometrado. Mas, quando chegamos ao ponto neutro e a dor piorou, vimos que era melhor seguir para o acampamento para ele ser atendido", explicou Spinelli.

O navegador explicou que estava olhando para o lado, em direção à planilha, quando o carro saltou. O movimento brusco causou uma entorse. "Senti um tranco forte no pescoço e tentei continuar. Mas, quando chegamos ao ponto neutro da especial, que hoje era dividida em duas, a dor piorou e comecei a ter uma dormência no braço. Nesse momento decidimos deixar a prova. É uma pena, trabalhamos duro para completar o rali, mas não foi possível", lamentou Hahhad.

A dupla brasileira ocupava a 11ª posição geral entre os carros e vinha se aproximando do Top 10. Quem lidera a categoria é Nani Roma/Michel Périn. Entre as motos, a ponta segue com o espanhol Marc Coma.

Nesta quinta-feira o Dakar 2014 chega à 11ª etapa, entre Antofagasta e El Salvador, em pleno Deserto do Atacama, no Chile, com trecho cronometrado de 605 quilômetros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.