Tamanho do texto

Somados com os não competidores, número total de vítimas fatais sobre para 69

O belga Eric Palente foi encontrado morto nesta sexta-feira
Getty Images
O belga Eric Palente foi encontrado morto nesta sexta-feira

Um fardo persegue o Rally Dakar desde sua criação, em 1979: as vítimas fatais. A principal competição off road do mundo costuma ser rotulada como o "rali da morte", mesmo que seus participantes tenham total consciência dos riscos que assumem. Com a notícia de que o belga Eric Palante, de 51 anos, foi encontrado morto pela organização nesta sexta-feira, na Argentina, o número de competidores que perderam a vida na prova subiu para 27.

Comente esta notícia com outros torcedores

Palante era piloto de moto e disputava o Dakar pela 11ª vez. Até a noite desta sexta, a organização da prova não sabia detalhar a causa da morte, mas a probabilidade maior é de um mal súbito por conta do calor - a etapa de quinta-feira chegou a ser encurtada por causa da temperatura, na casa de 39 graus. O reservatório de água do belga estava quase cheio, o que descarta uma hipótese de desidratação.

As motos, aliás, registram o maior número de vítimas fatais da história do Dakar: são 18, contra seis em carros e três em caminhões, entre pilotos e navegadores.

Confira imagens do Dakar 2014 pela América do Sul:

Além de Palante, dois jornalistas morreram na edição deste ano , os argentinos Daniel Eduardo D'Ambrosio e Agustín Ignacio Mina. Somados os não competidores - imprensa, equipe de apoio, organização, espectadores e civis -, o número de óbitos sobe para 69, segundo o Motorsport Memorial, site especializado em acidentes fatais nos esportes a motor.

Representantes do Brasil entre as motos abandonam o Dakar

O francês Thierry Sabine, idealizador do Dakar, por ironia do destino faz parte da lista de vítimas fatais da prova que criou. Em 1986, ele era um dos tripulantes de um helicóptero que caiu em Gourma Rharous, no Mali, devido a uma tempestade de areia no deserto.

Rali Dakar mira largada no Brasil em 2015 para se fixar de vez na América do Sul

Em luto, o Dakar prosseguiu nesta sexta-feira com a sexta etapa, entre San Miguel de Tucumán e Salta (ARG), na Argentina. O espanhol Marc Coma (motos), o uruguaio Sergio Lafuente (quadriciclos), o trio holandês Gerard de Rooy/Tom Cousoul/Darek Rodewald (caminhões) e a dupla formada pelo português Nani Roma e o francês Michel Perin (carros) são os líderes em suas categorias.

A prova entra em descanso neste sábado e será retomada no dia seguinte, apenas para carros e caminhões, em etapa com largada e chegada em Salta (ARG), com deslocamento total de 763 quilômetros. 

Veja abaixo a lista de competidores que morreram no Dakar:

2014 - Eric Palente (BEL) - motos
2013 - Thomas Bourgin (ARG) - motos
2012 - Jorge Boero (ARG) - motos
2009 - Pascal Terry (FRA) - motos
2007 - Elmer Symons (AFS) - motos
2007 - Éric Aubijoux (FRA) - motos
2006 - Andy Caldecott (AUS) - motos
2005 - José Manuel Pérez (ESP) - motos
2005 - Fabrizio Meoni (ITA) - motos
2003 - Bruno Calvy (FRA) - carros
2002 - Daniel Vergnes (BEL) - carros
1997 - Jean-Pierre Leduc (FRA) - motos
1996 - Laurent Gueguen (FRA) - caminhões
1994 - Michel Sansen (BEL) - motos
1992 - Gilles Lalay (FRA) - motos
1991 - François Picquot (FRA) - carros
1991 - Charles Cabannes (FRA) - caminhões
1991 - Laurent Le Bourgeois (FRA) - carros
1991 - Jean-Marie Sounillac (FRA) - carros
1988 - Jean-Claude Huger (FRA) - motos
1988 - Kaes van Loevezijn (HOL) - caminhões
1988 - Patrick Canado (FRA) - carros
1986 - Yasuko Keneko (JAP) - motos
1986 - Giampaolo Marinoni - motos
1983 - Jean-Noel Pineau (FRA) - motos
1982 - Bert Oosterhuis (HOL) - motos
1979 - Patrice Dodin (FRA) - motos