Tamanho do texto

Contrato do brasileiro termina no fim da temporada e sua vaga na mais tradicional escuderia da Fórmula 1 está novamente sendo colocada em dúvida

Reuters

Felipe Massa na Bélgica: sétimo lugar
Reuters
Felipe Massa na Bélgica: sétimo lugar

A Ferrari ficaria feliz em manter Felipe Massa na próxima temporada, mas o brasileiro tem de mostrar resultados. Quem disse foi o chefe da equipe italiana, Stefano Domenicali, nesta quarta-feira.

O contrato de Massa termina no fim da temporada e sua vaga na mais tradicional escuderia da Fórmula 1 está novamente sendo colocada em dúvida. O brasileiro não vence uma corrida desde 2008 e subiu ao pódio apenas duas vezes no ano passado.

Nesta temporada, ele terminou em terceiro lugar na Espanha, mas tem sido ofuscado por seu companheiro, o bicampeão mundial Fernando Alonso. Enquanto o espanhol é o segundo colocado na classificação geral com 151 pontos, Massa soma 67.

"Minha escolha favorita seria, é claro, manter Felipe, porque Felipe é um cara muito bom, muito dedicado ao time, e quando você olha ao redor não há tantos pilotos lá fora que você possa trocar e eles emplacam imediatamente", disse Domenicali em entrevista ao site formula1.com.

"Mas precisamos de bons resultados do Felipe. É por isso que não vamos correr, nós temos que tomar a decisão certa para a equipe", completou o dirigente italiano.

O piloto da Lotus Kimi Raikkonen, campeão mundial com a Ferrari em 2007, pode ser um candidato à vaga. Domenicali falou muito bem do finlandês, mas sem revelar nada.

"Kimi é um piloto muito rápido e todo mundo sabe como eu o considero", disse ele. "Mas se eu fizer um comentário agora, será tomado como uma resposta direta".

Raikkonen também tem sido especulado sobre uma transferência para a tricampeã Red Bull e a McLaren, mas a Lotus está confiante de que pode mantê-lo.

Outros pilotos que podem estar numa lista da Ferrari incluem Nico Hulkenberg, da Sauber, e Paul di Resta, da Force India. Domenicali disse que os rumores e fofocas fazem parte de um "jogo psicológico" e não são relevantes para ele.

"Estou rindo e pensando sobre as pobres pessoas que estão lendo esse tipo de coisa", afirmou ele. "Se eles realmente soubessem a verdade, nunca iriam ler essas coisas absurdas novamente".

A Ferrari terá o diretor técnico James Allison, ex-Lotus, na próxima semana, e a equipe vai em breve mudar seu foco para o carro de 2014, devido às enormes mudanças de regras a serem introduzidas na próxima temporada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.