Tamanho do texto

Piloto da Mercedes soube tirar vantagem do fato de largar na pole position em uma pista tão apertada; brasileiro da Ferrari foi encaminhado ao centro médico, mas passa bem

Nico Rosberg, da Mercedes, comemora vitória no GP de Mônaco com troféu
Getty Images
Nico Rosberg, da Mercedes, comemora vitória no GP de Mônaco com troféu

O alemão Nico Rosberg venceu o Grande Prêmio de Mônaco de Fórmula 1. O piloto da Mercedes soube tirar vantagem do fato de largar na pole position em uma pista tão apertada e comandou o ritmo da prova economizando seus pneus. Sebastian Vettel e Mark Webber, ambos da Red Bull, completaram o pódio. Felipe Massa mostrou que não estava realmente em seus melhores dias e abandonou ao bater forte, repetindo seu acidente do treino livre de sábado.

A batida de Massa foi idêntica à anterior. O brasileiro perdeu o controle de sua Ferrari na curva Sainte Devote, a primeira do circuito de rua no Principado, na 29ª volta. O piloto vinha no pelotão de trás e coroou um final de semana para se esquecer em Mônaco. Ele foi imobilizado e conduzido ao centro médico para exames, mas passa bem.

Já Rosberg chegou ao segundo triunfo da carreira e repetiu seu pai, Keke, que venceu o mais charmoso GP da F1 há 30 anos. Pela primeira vez na temporada, um piloto dominou todas as sessões de treinos livres, a classificação e também a corrida.

Com o resultado, Vettel mantém a liderança no Mundial. O atual tricampeão mundial tem agora 107 pontos. Kimi Raikkonen, da Lotus, que foi prejudicado por toque de Sérgio Perez, da McLaren, terminou em décimo e segue em segundo na tabela, com 86. Fernando Alonso, da Ferrari, está na terceira colocação, com 78.

O próximo GP será realizado daqui a duas semanas, em Montréal, no Canadá. Será a sétima etapa do campeonato.

Rosberg, de ponta a ponta
A grande dúvida antes do início da corrida era se as Mercedes de Nico Rosberg e Lewis Hamilton, primeira e segunda no grid de largada, respectivamente, resistiriam ao alto desgaste de seus pneus. Se aproveitando do apertado traçado do circuito de Mônaco, a dupla ditou o ritmo da prova até a primeira sessão de pits stops e aproveitou para economizar borracha.

A estratégia deu certo, pelo menos para Rosberg, que se manteve à frente após as trocas de pneus. Já Hamilton foi superado por Sebastian Vettel e Mark Webber, da Red Bull.

Perez é arrojado e faz lambança
Sergio Perez parece, enfim, estar dando mostras do motivo pelo qual foi contratado pela McLaren. Arrojado, o mexicano protagonizou belas disputas com seu companheiro Jenson Button, com Fernando Alonso, da Ferrari, que teve final de semana apagado, e com Kimi Raikkonen, da Lotus.

Na briga com o finlandês, Perez tomou um “chega para lá” na freada depois do túnel e ainda ouviu reclamação do rival: “Este idiota quer acabar com minha corrida”. Em nova tentativa muito arrojada, o mexicano tentou ultrapassar Raikkonen, mas errou, quebrou seu próprio carro e acabou com o pneu traseiro do adversário.

Prova tem bandeira vermelha
Pastor Maldonado, da Williams, e Max Chilton, da Marussia, se envolveram em acidente na curva do Tabaco na 46ª volta. Na batida, parte do material de proteção foi jogada dentro da pista, provocando a bandeira vermelha e a interrupção da prova.

A paralização, no entanto, não impediu que se fosse possível  atingir as 78 voltas programadas antes do limite de duas horas.

RESULTADO DO GP DE MÔNACO DE F1
1. Nico Rosberg ALE/Mercedes 78 voltas
2. Sebastian Vettel ALE/Red Bull a 3s8
3. Mark Webber AUS/Red Bull a 6s3
4. Lewis Hamilton ING/Mercedes a 13s8
5. Adrian Sutil ALE/Force India a 21s4
6. Jenson Button ING/McLaren a 23s1
7. Fernando Alonso ESP/Ferrari a 26s7
8. Jean-Eric Vergne FRA/Toro Rosso a 27s2
9. Paul di Resta ESC/Force India a 27s6
10. Kimi Raikkonen FIN/Lotus a 36s5 
11. Nico Hulkenberg ALE/Sauber a 42s5
12. Valtteri Bottas FIN/Williams a 42s6
13. Esteban Gutierrez MEX/Sauber a 43s2
14. Max Chilton ING/Marussia a 49s8
15. Giedo Van der Garde HOL/Caterham  a 1min02s5
16. Sergio Perez MEX/McLaren 73 voltas
17. Romain Grosjean FRA/Lotus 65 voltas
18. Daniel Ricciardo AUS/Toro Rosso 63 voltas
19. Jules Bianchi FRA/Marussia 60 voltas
20. Pastor Maldonado VEN/Williams 46 voltas
21. Felipe Massa BRA/Ferrari 29 voltas
22. Charles Pic FRA/Caterham 8 voltas