Tamanho do texto

Piloto brasileiro precisava passar por repouso de 8 meses, mas terá de conviver com o incômodo. Kanaan irá moldar o volante de seu carro para tentar amenizar as dores

O piloto Tony Kanaan publicou imagem do raio-x de sua mão na rede social Instagram
Reprodução/Instagram
O piloto Tony Kanaan publicou imagem do raio-x de sua mão na rede social Instagram

Após o acidente sofrido no GP de Long Beach da Fórmula Indy, o brasileiro Tony Kanaan teve três luxações na mão direita. O brasileiro precisaria de até oito meses de repouso, mas para continuar competindo na temporada, será forçado a conviver com dores. O primeiro teste de Kanaan depois do acidente será neste fim de semana, em São Paulo.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

"Foi um acidente muito banal, mas me custou bastante. Achei que o médico estava tirando sarro da minha cara, mas é verdade. Vai durar 8 meses para cicatrizar e eu precisaria de repouso, mas é o que menos tenho. Vou saber se vou conseguir andar ou não no sábado às 8h30, mas no Brasil eu corro até com uma mão só. Tenho certeza que vai doer", disse o brasileiro em entrevista concedida nesta quinta, em São Paulo. 

Leia mais:  Líder da Indy, Castroneves vê rivalidade saudável com o 'rei' de São Paulo

Kanaan seguiu recomendações médicas e fez poucos movimentos na mão direita nos dias posteriores ao acidente, para se poupar. O piloto ainda não pôde fazer testes em simuladores e disse que irá moldar o volante de seu carro, para tentar reduzir a dor na altura do polegar.

Tony Kanaan tem lesões na mão direita e vai correr com dores em São Paulo
Mauro Horita /Gazeta Press
Tony Kanaan tem lesões na mão direita e vai correr com dores em São Paulo

"Não tive tempo de andar nem em simulador, por recomendação do médica. No acerto do carro podemos deixar o volante mais leve. Vou moldar o volante, com os médicos da Indy acompanhando, para que possa imobilizar o dedão porque no resto da mão eu tenho força".

No Anhembi, o brasileiro vai completar uma sequência de 200 corridas consecutivas na Indy e ficará mais perto de atingir o recorde pertencente a um dos sócios de sua equipe, a KV Racing, Jimmy Vasser, que tem 211. “Ninguém faz 200 corridas consecutivas por acaso, então estou bem contente com isso”, completou o brasileiro, dono de 14 vitórias na história da categoria.