Piloto de automobilismo, Rafael Soares aposta no Muay Thai como preparação
TATAME
Piloto de automobilismo, Rafael Soares aposta no Muay Thai como preparação


Aos 27 anos, Rafael Soares é piloto de automobilismo e tem como grande sonho competir na Stock Car, uma das principais categorias do país. Para isso, vem investindo também na prática de outro esporte: o Muay Thai.

A inspiração do brasileiro para começar na arte marcial veio do inglês Lewis Hamilton, heptacampeão mundial de Fórmula 1. Segundo Rafael Soares, o Muay Thai auxilia no seu foco, reflexo e na concentração, além de melhorar a estabilidade e o domínio corporal, a coordenação motora, a flexibilidade e movimentar as articulações.

- A importância de manter a forma e a busca por uma preparação física mais dinâmica, que ajude nos reflexos e no tempo de reação - dois pontos importantíssimos para um piloto -, me levaram ao Muay Thai. Sei que é um esporte presente nas academias do Brasil há anos, mas recentemente, vendo a referência do automobilismo Lewis Hamilton praticando, me fez querer conhecer mais sobre - afirmou Rafael Soares, que ainda continuou:

- Assim como diminuir o estresse, o Muay Thai também alivia a tensão dos músculos e energiza o corpo. Melhorei os reflexos, o domínio corporal e a coordenação motora. Os treinos servem para que de fato eu consiga obter um grande êxito nas pistas - disse.

O piloto mineiro começou sua trajetória no automobilismo em 2012, no Kart. Depois, migrou para os carros de corrida, competindo - e vencendo - no Campeonato de Marcas e Pilotos 1.4. Já no ano passado, participou do Campeonato Brasileiro de Turismo 1.4, no autódromo internacional Ayrton Senna, em Goiânia.

Para 2022, Rafael Soares negocia correr algumas etapas da Fórmula Delta, que é uma categoria de monopostos, e disputar a temporada do Turismo nacional. Tudo em busca do sonho de chegar à Stock Car, o que também motivou o brasileiro a iniciar no Muay Thai.

- Tenho treinos específicos para suportar correr em alto rendimento por muito tempo seguido, entre eles treino de reflexos, treino para preparar o corpo para suportar a força G, que são exercícios de fortalecimento do pescoço, pois devido à velocidade, a força G (exercida pela gravidade) pode ser até cinco vezes o peso do piloto, principalmente em curvas. Além disso mantenho o foco durante a semana que antecede a corrida, me privando de distrações como as redes sociais, etc. Basicamente preciso manter corpo e mente alinhados e fortes para ter um bom resultado - encerrou o piloto sobre a sua preparação.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários