Diretor do Corinthians diz que fala de delegado do 'caso Rafael Ramos' foi um absurdo
Fábio Lázaro
Diretor do Corinthians diz que fala de delegado do 'caso Rafael Ramos' foi um absurdo


Diretor de futebol do Corinthians , Roberto de Andrade classificou como um absurdo a declaração do delegado Roberto Sahagoff de que indiciará o lateral-direito Rafael Ramos, do Timão, por racismo . O atleta corintiano é acusado de ter chamado o meia Edenílson de ‘macaco’ em jogo pelo Brasileirão, no último dia 14 de maio.

+ GALERIA - Relembre 10 momentos marcantes de Jô no Corinthians

+ TABELA - Confira e simule os jogos do Corinthians no Brasileirão

A opinião de Andrade é por conta do laudo do Instituto Geral de Perícias ter classificado como inconclusiva a análise dos vídeos da discussão entre Ramos e Edenílson, não entendendo os elementos que serão utilizados para considerar que o lateral do clube alvinegro cometeu injúria racial.

- Não somos advogados. Nosso advogado tá cuidando disso. Eu, particularmente, acho um absurdo, porque inconclusivo não mostra o que falou ou não falou. Fica a palavra do Edenílson com a do Rafael (Ramos) – disse o diretor corintiano em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira (10), no CT Joaquim Grava.

Roberto de Andrade também comentou que o próprio Corinthians contratou duas perícias que concluíram que Rafael Ramos proferiu a expressão ‘foda-se, caralho’ e não ‘macaco’, como é acusado.

- O Corinthians contratou dois institutos que fazem trabalho forense e deram o laudo que o Rafael disse o que disse, nunca a palavra macaco. Advogado está cuidando, espero que se resolva o mais rápido possível. Esses dois laudos que foram contratados pelo Corinthians tem valor forense. Delegado pode ter se antecipado nas palavras – afirmou Roberto de Andrade.

Os responsáveis do Corinthians para cuidarem da defesa de Ramos estão em alerta para quando a Polícia Civil do Rio Grande do Sul concluir as investigações. Caso se confirme a fala do delegado responsável pelo caso, e o lateral corintiano seja indiciado, o Timão deve entrar com uma ação por abuso de autoridade.

ENTENDA O CASO

Durante o segundo tempo do empate em 2 a 2 entre Internacional e Corinthians, no Beira Rio, pela sexta rodada do Brasileirão, Edenílson afirmou que teria sido chamado de macaco pelo lateral corintiano Rafael Ramos, que, por sua vez, diz ter usado a expressão "foda-se, caralho".

Na última segunda-feira (8), Edenilson também prestou depoimento na sede do TJD-SP e manteve a acusação contra Ramos.

Durante a tarde da última quarta-feira (8), o meia do Inter protestou nas suas redes sociais após o parecer inconclusivo da perícia feita pelo IGP.

– Não iriam nos calar? Já nos calaram. Se ofendidos, aceitem, engulam a seco. Finjam que não escutaram, é uma luta desleal, é uma luta INCONCLUSIVA! – escreveu o jogador em uma rede social, junto a uma foto dele com um ‘X’ na região da boca.

O atleta do Colorado também apagou todas as fotos da sua conta no Instagram e mudou nome para ‘Macaco Edenilson Andrade dos Santos’, em protesto.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários