José Delano comemora vitória na LFA, fala sobre a saga para conseguir o visto e lamenta não ter disputado o cinturão
Lance!
José Delano comemora vitória na LFA, fala sobre a saga para conseguir o visto e lamenta não ter disputado o cinturão


O atleta da Brazilian Top Team (BTT) José Mauro Delano chegou a sua décima vitória seguida no MMA ao derrotar Michael Stack por decisão unânime no Legacy Fighting Alliance (LFA) 133, que aconteceu na última sexta-feira (3) em Denver, no Colorado. A luta deveria valer o cinturão da categoria peso-pena, mas Delano não bateu o peso e acabou perdendo a oportunidade de conquistar o título. Mas engana-se quem acha que foi falta de profissionalismo. O pernambucano passou por momentos de estresse até conseguir ter em mãos o seu passaporte para chegar aos Estados Unidos, o que atrapalhou no seu processo de perda de peso.

“Acho que tive uma excelente performance, apesar de todo o estresse que enfrentei para chegar nos EUA. Eu consegui colocar em prática a estratégia planejada e não demonstrei cansaço. Antes do meu embarque aconteceram diversos problemas, que obviamente não são desculpas, mas foram motivos que me atrapalharam no planejamento. Eu tive que viajar a Recife atrás do visto, que não saiu no dia que esperávamos. Isso já causou um estresse na minha cabeça, pois eu não sabia se ia lutar. Antes de voltar para o Rio de Janeiro, eu fiquei muito doente. Tive febre, diarréia e vomitei muito. Cheguei na sexta-feira pela manhã no Rio, estava muito mal e fiquei assim também no dia seguinte. Só me recuperei no domingo. Foram dois dias perdidos”, explicou Delano.

O atual campeão peso-pena do Shooto Brasil deveria embarcar no domingo para Denver, mas o passaporte com o visto só ficaria pronto na terça-feira. A ideia era viajar no mesmo dia e chegar na quarta pela manhã nos EUA, o que daria tempo para descansar e finalizar o processo de desidratação. No entanto, após seu pai ter em mãos o seu passaporte, ele não conseguiu enviá-lo por nenhuma companhia aérea e a solução seria os correios, que só entregaria na quarta depois do meio-dia. As chances de embarcar estavam cada vez menores, até que surgiu a chance do passaporte chegar ao Rio de Janeiro através de uma tia da esposa de Rafael Feijão, ex-campeão do Strikeforce e um dos organizadores da LFA no Brasil.

“Quando essa opção nos foi dada, o meu passaporte já estava a caminho de outra unidade dos correios para ser preparada para o envio. Pedi para o meu pai ir até a agência dos correios tentar cancelar e pegar de volta a "encomenda”. Eu estava sem esperanças, mas meu pai conseguiu, pois o funcionário havia acabado de fechar o caminhão que sairia em poucos minutos. Um motoboy levou meu passaporte até a Dona Lúcia, tia da esposa do Feijão, que viajaria no primeiro voo que conseguisse para o Rio. Nossas passagens, que estavam reservadas para terça à noite, tiveram que ser remarcadas para quarta-feira à 1h30 da manhã. Conseguimos encontrar a Dona Lúcia, a quem serei eternamente grato, peguei o meu passaporte e embarquei para os EUA”.

Problemas para bater o peso

José Delano e seu treinador Vítor Pimenta só chegaram em Denver na quarta-feira às 20h e tiveram pouco tempo para finalizar o processo da desidratação até a pesagem oficial, que aconteceu na quinta-feira. Extremamente cansado após 15h de viagem, ele cochilou por algumas horas assim que chegou e na madrugada acordou para perder os 6kg que faltavam. Depois de várias sessões de sauna, banheira de água quente e aeróbico, Delano ainda ficou 2kg acima.

“Sofri bastante fisicamente e, principalmente, psicologicamente. Estava fazendo todo o planejamento correto com meu nutricionista, estava tudo dando certo, perdendo meu peso gradativamente, da forma mais saudável possível. Após tanto sofrimento não conseguir tirar nada, é muito frustrante. Quando pesei e estava com 2kg acima da categoria, eu comecei a chorar muito. Foi um sentimento de vergonha e de decepção, pois tinha perdido mais uma oportunidade de disputar o cinturão do LFA”, contou Delano.

Emocionalmente abalado, com uma carga altíssima de estresse, e preocupado em como apresentariam esse assunto para as mídias e para o público, Delano contou com o apoio do presidente da LFA Ed Soares, que fez questão de explicar o ocorrido na coletiva de imprensa e demonstrar total apoio à Delano. Após a entrevista de Ed Soares, Delano sentiu um certo alívio e prometeu dar o seu melhor dentro do cage. E foi exatamente o que aconteceu. Após a grande vitória ele ainda teve a garantia de que teria uma nova chance pelo cinturão.

“Muito foi conversado, mas eles deixaram bem claro que me dariam outra oportunidade de lutar pelo cinturão. Eu não sei o quanto isso pode ter atrapalhado ou atrasado a minha carreira. A única coisa que eu sei é que preciso me recuperar fisicamente e psicologicamente. Meu corpo e minha mente estão esgotados. Eu aprendi muito com tudo que aconteceu. Confio muito no meu mestre Vitor Pimenta e no meu empresário Lucas Luktus. O que eles decidirem, eu assino embaixo”, concluiu.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários