Com show da torcida, Vasco mostra empenho, cresce com a entrada de Palacios, mas para no travessão
Felipe Melo
Com show da torcida, Vasco mostra empenho, cresce com a entrada de Palacios, mas para no travessão


Com a melhor campanha como mandante, o Vasco contou com mais um show de sua torcida para encarar o Grêmio. Em um jogo intenso fisicamente e de poucas oportunidades, os cariocas pararam no travessão e não conseguiram sair com os três pontos de campo. Apesar da igualdade no placar, em São Januário, o time mostrou empenho, lutou até o fim, e segue entre os quatro primeiros.

Muita luta e cartões e pouca criatividade

O técnico Zé Ricardo optou por escalar Figueiredo e Getúlio entre os titulares. Ambos se destacaram contra o Brusque, porém o camisa 99 não conseguiu repetir o mesmo desempenho nesta quinta-feira e foi pouco paticipativo na frente. Os lances de perigo eram esporádicos e dependiam de Nene.

+ Confira e simule a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro


Desde o início, o adversário 'picotou' o jogo com muita disputa física e faltas para travar as jogadas. Com muitos cartões amarelos, o Vasco teve dificuldade para dar sequência às jogadas e errou 55 passes em todo jogo, segundo o portal "Footstats". No primeiro tempo, a única grande chance saiu dos pés de Figueiredo que achou Nene no meio para bater de chapa e obrigar Brenno a esplamar.

Por outro lado, a defesa, que está entre as melhores da competição ao lado do Cruzeiro, voltou a ter uma atuação segura e consistente. Quem mais deu trabalho foi Gabriel Teixeira, ex-Fluminense, que arriscou e levou perigo à meta de Thiago Rodrigues. No entanto, o arqueiro fez uma grande defesa e se destacou.

+ ATUAÇÕES: Palacios entra bem e acerta o travessão; Getúlio recebe a menor nota no empate do Vasco


O primeiro tempo também foi marcado pela arbitragem de Luiz Flávio de Oliveira, questionada pelos dois times. Com duas camisas pesadas, o jogo ficou quente quando Edílson chutou a bola em direção à torcida cruz-maltina. Figueiredo tomou as dores, o que gerou muita discussão. Boa parte do primeiro tempo foi de disputas de bola e pouca força ofensiva de ambas as equipes.

Vasco x Grêmio

Torcida do Vasco deu show em São Januário (Daniel RAMALHO/CRVG)

Defesa consistente e travessão impede triunfo

Na volta do intervalo, o Vasco buscou mais o ataque, e Zé Ricardo demorou, mas mexeu na equipe. Tentou dar mais fôlego com Raniel, Weverton, Palacios, Vinícius e Matheus Barbosa. E foi dos pés do chileno que saíram os lances mais perigosos dos cariocas na etapa final.

+ Zé Ricardo celebra atuação do time: 'Se houvesse de ter vencedor, teria que ser o Vasco, ao meu ver'

Na primeira delas, o meio-campista arriscou da entrada da área e Brenno espalmou no susto e conseguiu jogar para escanteio. Sendo assim, o jogador voltou a mostrar que mesmo ainda buscando o condicionamento físico ideal, pode decidir em uma bola. No fim, recebeu de Pec e em uma jogada vertical estremeceu o travessão gremista e saiu de campo chorando com a chance desperdiçada.

Ao todo, foram quinze finalizações, sendo apenas quatro delas em direção ao gol. É pouco para uma equipe que almeja voltar à elite do futebol brasileiro. Zé Ricardo sabe e tem tentado fazer com que o sistema ofensivo seja mais eficiente e produtivo. Mas sabe que ainda precisa evoluir neste aspecto.

+ Edimar diz que Vasco 'se precipitou em algumas jogadas' e elogia apoio da torcida: 'Tem sido fundamental'

Em mais um jogo sem sofrer gols, o Gigante da Colina mostrou que a defesa é o setor mais seguro e tem contribuído para a arrancada do time na tabela. Apesar da invencibilidade, a equipe foi ultrapassada pelo Sport na tabela (no número de vitórias) e pode cair para a quarta posição se o Bahia vencer. Depois de dois jogos no Rio, o Vasco viaja para Pernambuco para enfrentar o Naútico, em Pernambuco.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários