Sem quatro titulares, Seleção masculina de vôlei perde amistoso para o Japão
WebVôlei
Sem quatro titulares, Seleção masculina de vôlei perde amistoso para o Japão


Sem titulares como Bruninho, Leal, Lucarelli e Lucão, a Seleção Brasileira Masculina de Vôlei foi superada pelo Japão por 3 a 0 – parciais de 25-19, 39-37, 25-22 -, na noite desta quinta-feira, no Ginásio do Sesi Taguatinga, em Brasília (DF), em amistoso preparatório para a Liga das Nações, que acontecerá na semana que vem também na capital federal. Brasil e Japão voltam a se enfrentar no domingo, às 10h, no mesmo local, com transmissão da TV Globo e do SporTV, desta vez provavelmente com um time mais completo.

+ Com show de Carol, Brasil vence a Polônia e mantém embalo na Liga das Nações

O oposto Alan, que começou como reserva e entrou ao longo do jogo, vem de uma cirurgia no pé – que o tirou das quadras nos últimos seis meses -, teve boa atuação e foi o maior pontuador do Brasil com 13 acertos.

O técnico Renan Dal Zotto escalou o Brasil com: Cachopa, Franco, Flávio, Isac, Adriano, Vaccari e Thalles (líbero). Entraram no decorrer da partida: Alan, Brasília, João Rafael, Aracaju, Honorato e Maique.

– Consegui observar muitas coisas e o fator positivo é que ninguém desistiu da partida em momento algum. Precisamos melhorar como um todo, como um time, mas isso faz parte do trabalho que fazemos no dia a dia. O volume de jogo do Japão sempre foi muito grande, e para início de temporada isso é um grande desafio. Ainda mais por não termos o entrosamento ideal. Vamos trabalhar mais e domingo é uma outra história – disse Renan.

Nervoso, nitidamente sem ritmo e desentrosado – por ser uma formação completamente nova -, o Brasil não resistiu ao já conhecido jogo de muito volume dos japonesas. O Sem uma virada de bola eficiente, e esbarrando no bloqueio e nas defesas dos asiáticos, o time foi previsível na maioria das vezes.

– Valeu, amistoso é muito bom pra gente enxergar o que está errando. A gente entrou um pouquinho nervoso, o Japão jogou muito bem, bloqueou e defendeu bem, que é a característica deles. Acredito que no próximo amistoso a gente vai entrar com o time mais completo. O objetivo é rodar todo mundo. Estou muito feliz da minha volta, minha cirurgia foi há seis meses e me preparei nesses seis meses para voltar – disse Alan.

Homenagem

Para marcar os 30 anos da conquista da primeira medalha de ouro do vôlei brasileiro, a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) preparou uma homenagem durante o segundo amistoso entre Brasil x Japão, preparatório para a Liga das Nações. Os uniformes dos jogadores da seleção atual terão nomes e números dos craques de 1992, que a convite da CBV estarão no ginásio Sesi Taguatinga, em Brasília (DF), acompanhando a partida.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários