ANÁLISE: Empate do Corinthians contra o Cali esconde boas escolhas de Vítor Pereira
Rafael Marson
ANÁLISE: Empate do Corinthians contra o Cali esconde boas escolhas de Vítor Pereira


Quem em sã consciência começaria uma partida decisiva de Libertadores com seus dois jogadores mais técnicos no banco, improvisaria um lateral no lado contrário e mudaria o sistema tático com a bola rolando? No empate sem gols do Corinthians contra o Deportivo Cali , Vítor Pereira não foi professor pardal, e sim coerente com o seu próprio trabalho e filosofias.

> GALERIA - Cássio herói e Fabio Santos vilão no empate do Timão contra o Cali; veja notas

Desde que chegou ao Timão, o treinador português disse mais de uma vez que implementaria um rodízio no elenco, e falou ser impossível estabelecer um time titular devido ao desgaste físico dos atletas e a loucura do calendário brasileiro.

Dessa forma, mesmo em um jogo com potencial para definir a situação do clube alvinegro na Libertadores, o lusitano não escalou Renato Augusto e Willian na equipe titular. Na coletiva, ele explicou sua decisão baseada na condição física de cada jogador .

Apesar da justificativa plausível, a maioria dos treinadores no Brasil optaria por arriscar uma lesão dos astros para ter maiores chances de vencer, mas não é assim que Vítor Pereira opera.

Poucos também teriam a coragem de colocar um lateral-esquerdo de ofício, como Lucas Piton, na vaga de Fagner no lado direito, forçado a deixar o gramado aos sete minutos da etapa inicial com um trauma na perna direita.

> TABELA - Confira a tabela e simule os jogos do Timão na Libertadores

Apesar dessa enorme adversidade, o Corinthians foi a melhor equipe na primeira etapa mesmo fora de casa, com ao menos duas chances claras de gol desperdiçadas por Mantuan. O roteiro nos minutos iniciais do segundo tempo foi parecido, morno mas com leve tendência ao Timão.

Tudo poderia ter mudado aos 22 minutos da etapa final, quando Téo Gutierrez teve chance de ouro em abrir o marcador após penalidade assinalada pelo árbitro. Mas a estrela do gigante Cássio brilhou pela 22ª vez , e o ídolo salvou o Time do Povo de um péssimo resultado.

Se o camisa 12 estava iluminado, o mesmo não pode ser dito sobre Fábio Santos. O lateral 'infalível' na marca da cal errou, desperdiçando pênalti de forma nunca antes vista em sua carreira, chutando por cima do gol de Guillermo de Amores.

No segundo tempo, o goleiro do Cali fez defesa espetacular em cabeceio de Jô e tirou com os olhos chute dentro da pequena área de Maycon.

Apesar das claras chances de gol dos brasileiros, a equipe da casa passou a ser mais perigosa nos minutos finais da partida. Percebendo a fragilidade do seu sistema defensivo, Vítor tirou um atacante em Mantuan e reforçou sua defesa com Gil.

A mudança para um sistema com cinco defensores faltando dez minutos para o apito final deu a solidez necessário para o Timão terminar a partida sem sustos.

O Corinthians, mesmo sem a maior parte de seus jogadores mais cascudos em boa parte do jogo, foi protagonista na partida contra o Deportivo Cali fora de casa, e por falta de pontaria não saiu com os três pontos. A estratégia de Vítor Pereira foi quase perfeita, faltou a bola entrar.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários