Santos suspende plano de novo CT para a base após pressão política
LANCE!/DIARIO DO PEIXE
Santos suspende plano de novo CT para a base após pressão política


Os planos para o novo CT das categorias de base do Santos e das Sereias da Vila estão de volta à estaca zero. O Peixe planejava participar da licitação para a concessão da Centro Educacional e Desportivo Roberto Dick, em Cubatão, mas o Prefeito Ademário Oliveira decidiu suspender a licitação após pressão de políticos e esportistas da cidade. Existe uma possibilidade pequena de o projeto voltar para a discussão no futuro, com mudanças no texto.

O Centro Educacional conta com uma pista de atletismo, campo de futebol e uma área total de cerca de 42 mil metros quadrados, mas está subutilizado. O projeto previa a concessão da área para a iniciativa privada por 30 anos, com opção de renovação por mais 30, com contrapartida de investimento de R$ 18,9 milhões no esporte da cidade, incluindo nesse valor uma nova pista de atletismo.

Depois de lançado o edital, que previa a cessão onerosa do Centro Esportivo, a Câmara Municipal de Cubatão instaurou uma CEI (Comissão Especial de Inquérito) para investigar o processo de licitação. Na última quinta-feira, uma audiência foi realizada na Câmara Municipal de Cubatão e, além dos vereadores, esportistas e figuras públicas tiveram a chance de se manifestar.

- Só a reforma da pista é estimada em 3 ou 4 milhões de Reais. O intuito era entregar para os esportistas da cidade uma nova oportunidade de crescimento do esporte. O Poliesportivo está avaliado em R$ 53 milhões pelo valor venal. Pela avaliação comercial está avaliado em R$ 63 milhões. O intuito era fazer a concessão do poliesportivo e ter em contrapartida 30% do valor do imóvel única e exclusivamente para o esporte da cidade, que representaria uma receita de R$ 18,9 milhões para o município, que seriam empregados na construção de uma nova e moderna pista de atletismo para a cidade de Cubatão - explicou o secretario de esportes da cidade, Alessandro Nunes Bortolomasi, em discurso interrompido diversas vezes pelos presentes na audiência.

A Confederação Brasileira de Atletismo (CBaT), representada pelo presidente da entidade, Vlamir Mota Campos, protestou contra o projeto sob a alegação, entre outras coisas, somente 11 dos 645 municípios do Estado de São Paulo possuem pista de atletismo.

- Marílson do Santos, um dos maiores atletas da história do mundo, hall da fama da Maratona de Nova York, também treinou aqui...Conheço um projeto de lei e esse projeto de lei é muito ruim. Ele vai ser discutido no Ministério Público. O projeto não cita a palavra atletismo. Fala diversas vezes de futebol. Esse projeto não é para a população de Cubatão - afirmou o presidente, sob aplausos dos presentes.

Entre os atletas, Juliana Gomes, campeã pan-americana dos 1.500m, também usou a tribuna da Câmara para criticar o projeto de concessão da área para a iniciativa privada.

- Eu sou uma história viva dessa pista. Foi onde eu comecei, aos 11 anos. ...é um local de transformação para a comunidade, um local que ele pode ter a qualidade de via que ela tanto precisa... Tenho que agradecer a todos que estão lutando para manter esse Centro, essa história. Dói o meu coração só de saber que essa história pode acabar - afirmou Juliana Gomes, emocionada.

Membro do Comitê de Gestão do Santos na gestão de José Carlos Peres, Pedro Doria também usou a tribuna para também se manifestar sobre o processo de licitação.

-Estou aqui como cidadão de Cubatão. O interesse de uma associação esportiva não pode ser maior que o interesse da cidade de Cubatão...O ganho para nossa cidade é valorizar quem já faz um trabalho de excelência na cidade - afirmou Pedro Dória.

A imensa maioria dos vereadores da cidade também se manifestou de forma contrária ao projeto.

-Quero deixar registrado que nenhum munícipe se manifestou a favor da concessão. Muito obrigado aos vereadores que estão aqui combatendo esse desgoverno nefasto que quer privatizar, entregar a nossa cidade para o terceiro setor - afirmou o vereador Rafael Tucla, ao encerrar a sessão.

- Existiu uma grande união da sociedade contra qualquer tipo de projeto para tirar da nossa cidade o Poliesportivo Roberto Dick - Rodrigo Alemão, relator da CEI.

O Santos tinha o projeto de construir três campos no local, além de alojamentos para os atletas das categorias de base. O presidente Andres Rueda agora busca uma nova área para seguir com o projeto de novo Centro de Treinamento para a base, que foi uma promessa de campanha.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários