Corinthians volta à Colômbia após morte de Rincón e filho do craque agradece: 'Torcida deu muito apoio'
Lance!
Corinthians volta à Colômbia após morte de Rincón e filho do craque agradece: 'Torcida deu muito apoio'


O Corinthians viaja à Colômbia nesta quarta-feira para enfrentar o Deportivo Cali, pela Libertadores da América. Será a primeira visita ao clube paulista ao país desde a morte de Rincón, no último mês. Ao, 'Ge.com', Sebástian Rincón, filho do ex-jogador, falou sobre a relação do pai com o alvinegro mesmo após aposentadoria dos gramados e do apoio da torcida do Corinthians após o falecimento do ex-atleta.

- Cresci vendo ele jogar pelo Corinthians. Lembro do Mundial, mas era muito pequeno. Lembro do orgulho que sentia de entrar em campo com ele, de ir aos treinos com ele. Depois de aposentado, ver como os corintianos o respeitavam, como o tinham como um ídolo no Memorial, como uma lenda. E depois do falecimento, o apoio que recebemos de toda a torcida. Isso foi muito especial e nos conforta muito. Meu pai fez as coisas muito bem no Corinthians e para sempre estará no coração corintiano - disse Sebástian.

+ Felipe Neto detona e xinga Mauro Cezar após críticas à torcida do Botafogo

- A primeira coisa que passa na cabeça ao lembrar do meu pai no Corinthians é, sem dúvida, o Mundial que ganhou como capitão. A nível de clubes, foi o mais importante que conquistou, foi o que o marcou num clube tão grande como o Corinthians. Meu pai sempre dizia que, no Brasil e especialmente no Corinthians, o queriam igual ou um pouco mais que na Colômbia - completou o filho de Rincón.

Rincón começou a carreira no Atlético Buenaventura, passou por Tolima, Independiente Santa Fe, America de Cali, Palmeiras, Napoli, Real Madrid, Santos e Cruzeiro. No entanto, foi no Corinthians que o ex-jogador viveu os melhores momentos da carreira. No clube paulista, o colombiano conquistou dois Campeonatos Brasileiros, um Paulistão e um Mundial de Clubes. Ao todo, foram 158 jogos e 11 gols.

+ Correspondente da Globo 'enlouquece' em festa do Botafogo: 'Que saudade'

- Quando estava no Brasil e via o carinho da torcida do Corinthians por ele, me sentia muito orgulhoso e me dava conta de sua grandeza. Assim como quando fui ao Memorial do Corinthians e vi todos os títulos que conquistou e o respeito e o carinho que tinham por ele no clube. Meu pai jogou em muitos lugares e todos o queriam bem, mas ele sempre se sentiu muito identificado no Corinthians. Foi onde ganhou mais coisas e onde ficou por muito tempo - finalizou o filho do ex-jogador.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários