ANÁLISE: Vítor Pereira literalmente mudou o Corinthians contra o Fortaleza
Fábio Lázaro
ANÁLISE: Vítor Pereira literalmente mudou o Corinthians contra o Fortaleza


Se o técnico Vítor Pereira tivesse um diálogo com toda a torcida do Corinthians de uma vez minutos antes do segundo tempo da partida contra o Fortaleza, neste domingo (1º), pela quarta rodada do Brasileirão, na Neo Química Arena , certamente seria esse:

- Fiel.
- Diga, Vítor.
- Vou mudar.

> GALERIA - Veja todos os técnicos estrangeiros do Timão
> TABELA - Confira e simule os jogos do Timão no Campeonato Brasileiro

Há tempos não se via no futebol brasileiro uma alteração na acepção da palavra, algo que não só fosse uma mudança de peças, mas gerasse uma diferente postura no time. E isso aconteceu neste domingo (1º), com o Timão

Ainda que o Timão tenha vencido por apenas 1 a 0, e com um gol contra, marcado pelo volante do Leão, Matheus Jussa, a postura ofensiva e, principalmente, a solidez defensiva demonstrada pelo clube alvinegro no segundo tempo foi um ‘golaço’ do treinador corintiano, que voltou a comandar a equipe da beirada do campo, após se recuperar da Covid-19.

A primeira finalização 'oficial' do Corinthians no jogo foi aos 44 minutos, em uma cobrança de falta de Róger Guedes, que o goleiro Max Walef, do Fortaleza, mandou para escanteio.

Enquanto isso, o Leão do Pici empilhava oportunidades, principalmente em chutes de média distância, dos meias Matheus Jussa, Hércules e Moisés.

Jogando com três zagueiros, a equipe cearense dominava o meio-campo do Timão, que tinha Paulinho, até sair machucado aos 26 minutos do primeiro tempo, e Renato Augusto anulados,. O Fortaleza também via os seus alas, Yago Pikachu e Juninho Capixaba, partirem com muita liberdade.

O Leão do Pici até chegou a marcar um gol, que foi corretamente anulado, pois o atacante Silvio Romero estava impedido quando pegou o rebote do chute de Moisés, que teve Cássio batendo roupa e esplamando para frente.

No entanto, como o futebol é imprevisível, e nada justo, vale destacar que toda essa tônica poderia ter sido diferente, caso o gol de Júnior Moraes, aos sete minutos da partida fosse validado, mas a arbitragem acertadamente assinalou um toque de mão antes da finalização do camisa 18 corintiano.

Então, fazendo a leitura necessária a favor do Corinthians, e com o empate em 0 a 0 no intervalom, mesmo 'abusando da sorte', Vítor Pereira voltou para o segundo tempo com uma alteração que mudou completamente e postura tática do Timão, tirando um dos principais atletas do elenco atual, Renato Augusto, que fez um péssimo jogo, e colocando o zagueiro Raul Gustavo.

Com a alteração, o Alvinegro do Parque São Jorge passou a ter mais solidez defensiva. Através da trinca de zagueiros, os alas do Fortaleza já não tinham mais tanta liberdade para chegar pelos lados.

Resolvido as laterais, o meio-campo também ganhou com a entrada de Raul. O setor do Corinthians ficou mais preenchido, com Maycon, Du Queiroz, que havia entrado no lugar de Paulinho, quando o camisa 15 saiu contundido, e Willian, que evoluiu muito na etapa inicial, indo para cima da marcação, principalmente caindo pelo lado esquerdo.

Vítor espelhou o esquema tático do Leão, mas por ter mais qualidade técnica teve o domínio na bola.

No entanto, se defensivamente o Timão foi impecável na etapa final, do meio-campo para frente faltou criatividade.

Foram apenas duas finalizações no segundo tempo, o gol, marcado contra, após uma cobrança de escanteio rápida e curta de Róger Guedes para Maycon cruzar, e Jussa, ao afastar, lançar contra o próprio patrimônio, e um chute para fora de Mantuan, que entrou durante o segundo tempo, em um lance onde ele aperta a marcação, toma a bola de Ceballos, recebe passe de Jô, invade a área, e, no momento de finalizar, é travado pelo mesmo Ceballos, com o chute indo para fora.

De todo modo, a virada de postura do Corinthians do primeiro para o segundo tempo em Itaquera, neste domingo (1º), passou totalmente pelas mudanças táticas feitas por Vítor Pereira.

Porém, não se pode abusar do modo corretor, porque em uma dessas a ‘vaca pode ir para o brejo’ ainda na etapa inicial.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários