'Buffa' comemora 10 anos de carreira no MMA e aponta disputa por US$ 1 milhão no PFL como
Lance!
'Buffa' comemora 10 anos de carreira no MMA e aponta disputa por US$ 1 milhão no PFL como "cereja do bolo"


Matheus 'Buffa' será um dos lutadores a representar o Brasil na divisão dos pesos-pesados do torneio do PFL em 2022. Como de costume, o campeão leva para casa o generoso prêmio de 1 milhão de dólares (cerca de R$ 4,7 milhões na cotação atual).

E, segundo o atleta da CMSystem, o seu foco está em conquistar a vitória em cada uma das quatro lutas que ele pode fazer se chegar até a final. Pelas regras do PFL, o lutador faz duas lutas na primeira fase; os que mais pontuarem avançam às semifinais, de onde saem os finalistas.

"Eu sinceramente não faço a mínima ideia do que é ter todo esse dinheiro. E prefiro não pensar no dinheiro, quero estar com o pé no chão para fazer essas quatro lutas até conseguir me sagrar campeão. É um caminho duro, mas estou muito feliz em poder trilhar esse caminho. Esse ano comemoro 10 anos de carreira profissional. Acho que estar nesse GP do PFL é a cereja do bolo", explicou.

A primeira luta de 'Buffa' no GP dos pesados está prevista para o dia 28 de abril, quando ele enfrenta Ante Delija, que foi vice-campeão em 2021. Na ocasião, o croata sucumbiu diante do brasileiro Bruno Cappelozza, que também estará presente no torneio deste ano. E um duelo entre Matheus e o campeão é sempre uma possibilidade.

"Todos os pesos pesados que estão dentro do GP são de altíssimo nível, qualquer luta será uma guerra, o nível está muito alto. Se for pra lutar com algum dos brasileiro, que seja na final. Sei o quanto é difícil para nós, atletas brasileiros, termos sucesso no mundo do MMA", contou.

Campeão do Future MMA, 'Buffa' esteve próximo de garantir uma vaga no UFC, mas sucumbiu diante Azamat Murzakanov em agosto de 2021 no Contender Series. Agora no PFL, o integrante da CMSystem buscará dar um novo rumo na carreira. E nada melhor do que recomeçar com um cheque de 1 milhão de dólares no bolso.

"Acho que enfrentei todos os problemas possíveis durante o tempo em que estive com o contrato assinado para lutar o Contender. Acredito que tudo tem um motivo, talvez não fosse meu momento de brilhar, ainda desconheço o plano que está feito pra mim. A única certeza que eu tenho é que por mais clichê que seja, eu só cheguei até aqui porque eu não desisti nos piores momentos da minha vida, sempre persisti, contra quase tudo e quase todos", concluiu.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários