Autoridades buscam identificar condutor do carro em que estava Freddy Rincón, ídolo do Corinthians
Lance!
Autoridades buscam identificar condutor do carro em que estava Freddy Rincón, ídolo do Corinthians


Integrantes do Ministério Público da Colômbia, setor responsável pela investigação do acidente que matou o ex-jogador Freddy Rincón , ainda não identificaram o condutor do carro em que o atleta estava no momento do acidente.

Freddy Rincón, de 55 anos, morreu no fim da noite desta quarta-feira (13) em Cali (já início da madrugada de quinta no Brasil). ídolo do Corinthians e com passagens por Santos, Palmeiras e Cruzeiro, o ex-jogador estava internado desde o dia 11 de abril após sofrer um grave acidente de carro em Calí, na Colômbia.

O acidente por volta das 4 horas da manhã do horário local. Uma câmera de segurança registrou o momento em que o automóvel avança o sinal vermelho antes de colidir com o ônibus. Rincón estava acompanhado de pelo menos mais três pessoas, entre elas, duas mulheres, que foram socorridas.

- Foram identificadas duas mulheres que acompanhavam o ex-jogador de futebol, presume-se que haja um quarto integrante; no entanto, as autoridades de trânsito não conseguiram identificar a pessoa e seu paradeiro é desconhecido. O Ministério Público vai apurar se ele realmente estava presente no veículo - contou María del Mar Solanilla, secretaria de mobilidade de Cali, ao site da rede de TV Caracol.

+ Luto por Rincón: Lembre momentos marcantes da carreira do colombiano

Leia Também

Ainda de acordo com informações da imprensa local, o vídeo exibe duas pessoas saindo de dentro do carro e se aproximando de um táxi logo após o acidente. Os agentes pretendem ouvir as duas mulheres, identificadas como María Manuela Patiño e Diana Lorena Cortés.

O carro em que estava o ex-jogador, segundo a imprensa colombiana, estava sem o seguro obrigatório de trânsito e contabiliza sete infrações de trânsito, sendo três por excesso de velocidade. A última registrada no dia 14 de março.

O veículo está registrado no nome de Tomás Humberto Díaz Valencia, meio-irmão do jogador, que deve ser ouvido pelas autoridades. Ele negou que estava com o jogador naquela noite durante uma entrevista ao site jornal El País colombiano.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários