Auxiliar se manifesta sobre agressão física sofrida: 'Nós, mulheres, não podemos nos calar'
Lance!
Auxiliar se manifesta sobre agressão física sofrida: 'Nós, mulheres, não podemos nos calar'


A auxiliar de arbitragem Marcielly Netto, agredida neste domingo por um treinador em jogo válido pelo Campeonato Capixaba, deu entrevista ao 'Uol Esporte' em que classificou como 'inaceitável' a atitude de Rafael Soriano, que acabou demitido do cargo de treinador da Desportiva Ferroviária.

Marcielly explicou o momento da agressão e revelou que o treinador dizia que ela estaria 'inventando' a situação.

- Eu vi que ele estava muito exaltado e pedi pra ele ter calma. Fiz o gesto com as minhas mãos e ele já veio pra cima e bateu nelas. Já fiquei assustada. Ele já veio discutindo ainda mais para cima de mim. Quando eu ia falar com o árbitro ele veio e deu a cabeçada. Na hora eu fiquei assustada, sem entender nada. Imediatamente chegou a polícia. E ele continuou gritando dizendo que eu estava inventando, que iria me processar, mas as imagens são claras - relatou.

- Eu ouço diariamente comentários machistas, agressões verbais, tudo isso no campo. Chega, não dá pra aceitar mais. Nós, mulheres, não podemos nos calar. Temos que levantar a cabeça e mostrar que somos capazes de estarmos ali também. É inaceitável essa violência gratuita - concluiu.

O UOL divulgou ainda a súmula do árbitro da partida com o relato sobre o episódio. Nela, Arthur Gomes Rabelo aponta que a assistente foi agredida verbalmente pelo autor, antes mesmo da agressão física.

- Nesse momento, dou um passo atrás para puxar o cartão vermelho e a árbitra Assistente de n° 01 Marcielly Netto entra na frente dele para afastá-lo e pedir calma, e o mesmo diz 'tira a mão de mim, só porque é mulher vai ficar me encostando, vai se foder' - escreveu o árbitro.

- A assistente em seguida diz 'pode expulsar ele, ele não pode estar aqui e ainda reclamando e me xingando'. Neste exato momento em que dou um passo atrás para puxar o cartão vermelho, o treinador parte em direção a ela e desfere uma cabeçada no nariz da assistente, sendo ele contido pelo Árbitro Assistente n° 02, Márcio Berger - conclui.

Rafael Soriano, agora ex-técnico da Desportiva Ferroviária, foi suspenso preventivamente pelo Tribunal de Justiça de Desportiva do Espírito Santo (TJD-ES) por um mês, após agredir a árbitra assistente Marcielly Netto. O episódio aconteceu no intervalo da partida contra o Nova Venécia, em jogo das quartas de final do Campeonato Capixaba de 2022, neste domingo.

O pedido, realizado pela Procuradoria Geral, foi deferido horas após o acontecimento, no qual Soriano tentou dar uma cabeçada em Marcielly. Ela revelou aos policiais militares que faziam a segurança do jogo que realmente houve a agressão. O TJD-ES ainda julgará o treinador e pode aumentar o gancho para pelo menos 180 dias.

Marcielly Netto foi agredida em partida (Foto: Reprodução)

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários