Conheça Jaílson, volante próximo de ser anunciado pelo Palmeiras
Rafael Ribeiro
Conheça Jaílson, volante próximo de ser anunciado pelo Palmeiras


Um jogador rápido e incansável na marcação. obediente taticamente e que possui disposição para acompanhar o adversário por toda a partida.


As frases acima, de forma reconstruída, formam algumas das justificativas dadas pelo então técnico do Grêmio, Renato Gaúcho, para justificar a escalação de Jaílson como titular no duelo com o Real Madrid pela final do Mundial de Clubes de 2017.

O tricolor gaúcho perdeu para os espanhóis por 1 a 0 e as imagens de Jaílson marcando o astro português Cristiano Ronaldo correram o mundo.

Hoje, cinco anos depois, o volante, atualmente com 26 anos, está próximo de ser anunciado pelo Palmeiras como seu quarto reforço para a temporada .

A negociação foi revelada pelo diretor de futebol Anderson Barros em entrevista na última quarta-feira (6). Segundo o LANCE! apurou, as bases contratuais e salariais entre Verdão e o atleta já estão firmadas, faltando apenas Jaílson vir de Porto Alegre (RS), onde está com a família, para assinar e ser anunciado.

Mas por qual Jaílson o palmeirense pode esperar? O 'motorzinho marcador' incansável gremista, 'xodó' de Renato Gaúcho? Ou um atleta sentindo os efeitos de não entrar em campo há mais de um ano?

Cria do interior gaúcho, Jaílson começou a carreira como meia-atacante. Foi convencido a atuar mais recuado por conta das maiores oportunidades que teria, nesta posição, de receber uma chance em algum clube grande.

Deu certo. O Grêmio lapidou o aspirante a meia como volante, que aprendeu as noções de marcação e posicionamento defensivo com Roger Machado, ex-treinador palmeirense.

Em entrevista ao jornal Zero Hora em 2016, Ben-Hur Marchiori, conselheiro do Grêmio e treinador de equipes de divisões inferiores do futebol gaúcho, conta como convenceu o garoto a adotar a nova posição.

- Ele tem muita velocidade, uma explosão gigante, mas falhava muito quando chegava na área. Não teria muitas chances se fosse mais um ponta. Notamos que havia uma carência no futebol de alguém que fazia esse papel de reforçar a marcação, de roubar a bola e fazer a ligação rápida com o setor ofensivo.


Mas se aprendeu a marcação com Roger Machado, com quem jogou improvisado até de zagueiro, uma aposta arriscada pelos seus 1,78m, foi com Renato Gaúcho após um período de empréstimo na Chapecoense que Jaílson brilhou e atuou a maior parte dos 114 jogos feitos pelo Grêmio, com quatro gols marcados, conquistando também a Recopa Sul-Americana e a Copa do Brasil.

Sempre atuando pelo lado direito, fechando os espaços deixados pelos laterais nos esquemas extremamente ofensivos de Renato.

Em 2018, após negociações frustradas com o Santos, que teria o apoio de empresários para contratá-lo por cerca de R$ 12 milhões, Jaílson acabou se transferindo para o Fenerbahçe por R$ 19 mi.

O ex-camisa 25 gremista saiu da Turquia para o Dalian Pro, da China, por quase o mesmo valor. mas na Ásia as coisas mudaram. Ele estava de férias no Brasil quando a pandemia de Covid-19 explodiu, em 2020. Não conseguiu retornar ao clube, sem jogar desde então, ficou seis meses sem receber salário durante o caos financeiro pelo qual passou o futebol chinês e conseguiu a liberação de seu vínculo junto à Fifa apenas em novembro.

Ao L!, uma pessoa da diretoria do Verdão disse que o clube o tinha na mira desde então. Mas a prioridade do técnico Abel Ferreira era para que o cube renovasse com Danilo Barbosa. O Nice, da França, não aceitou fazer negócio por empréstimo , Barros contou ao comandante sobre a alternativa gratuita e após alguns vídeos de partidas serem assistidos, o aval para a chegada de Jaílson foi dado.

Inicialmente a prioridade do volante era voltar à Europa. Mas a chance de voltar a disputar o Mundial, competição que elevou seu nome, pesou para o acerto com o Verdão. Resta ao palmeirense a esperança de que Jaílson conquiste Abel da mesma forma que Renato Gaúcho.

+ CONFIRA O CAMINHO DO VERDÃO NO MUNDIAL DE CLUBES

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários