A um mês de Pequim-2022, Brasil finaliza detalhes da logística para a delegação na China
Lance!
A um mês de Pequim-2022, Brasil finaliza detalhes da logística para a delegação na China


A um mês para a Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno Pequim-2022, o Comitê Olímpico Brasileiro finaliza a logística para receber seus atletas na China. Serão de 10 a 14 atletas (dependendo das classificatórias de alguns esportes). Somando com os médicos, técnicos e outros profissionais, serão de 22 a 26 pessoas no Oriente. O evento será do dia 4 ao dia 20/2.

A delegação se dividirá entre as zonas de Yanqing, que receberá os atletas das modalidades de esqui alpino, bobsled e skeleton, e de Zhangjiakou, que receberá os competidores do esqui cross country, esqui estilo livre e snowboard. O deslocamento entre as duas zonas de competição é de cerca de 1h40, sendo que Zhangjiakou fica a 2h40 de Pequim. As Vilas Olímpicas serão abertas no dia 27 de janeiro. Para estar tudo pronto até lá, a primeira equipe do Comitê Olímpico do Brasil deverá chegar à China no próximo dia 24, com os primeiros atletas desembarcando na capital chinesa cinco dias depois.

- O maior desafio é o tempo curto entre a definição oficial dos classificados, que só sai no dia 17 de janeiro, e o início da competição. Apenas 17 companhias aéreas estão habilitadas a oferecer voos para Pequim no período dos Jogos, saindo de apenas quatro aeroportos até o momento. Então, é um verdadeiro quebra-cabeça que o COB está montando para oferecer a melhor estrutura possível aos atletas e oficiais - disse Anders Pettersson, chefe da delegação.

Protocolo para entrada na China
Os protocolos em Pequim 2022 serão ainda mais rígidos do que foram em Tóquio. Isso porque o Comitê Organizador dos Jogos (BOCOG) decidiu adotar o conceito do close loop, ou seja, só pode ter contato com os atletas quem estiver dentro da bolha. Todos os credenciados precisarão partir de aeroportos e em voos previamente informados para o BOCOG. Até o momento, são apenas 4 hubs liberados (Paris, Tóquio, Hong Kong e Cingapura), sendo que nenhum nas Américas, e a entrada na China é obrigatoriamente por Pequim. É preciso ter dois testes RT-PCR negativos com no mínimo 24h entre eles e no máximo 96 horas antes do voo direto. Um dos testes negativos deverá ser em até 72 horas da última perna para a China e em um laboratório credenciado.

Para entrar na bolha, quem estiver completamente vacinado não precisa fazer uma quarentena. Não será obrigatório, mas as autoridades chinesas estão incentivando a dose de reforço. Quem não estiver, precisará ficar em isolamento 21 dias antes de entrar na bolha. Só poderão ser frequentados locais oficiais de Jogos, usando apenas o transporte oficial, que terá espaços exclusivos (como vagões específicos) para os credenciados para Pequim 2022 mesmo nos trens públicos. Não será permitido nenhum contato com pessoas fora da bolha. Por isso, além de cumprir todas as exigências do BOCOG, o COB irá fazer outros testes, inclusive uma avaliação cardiológica, em todos os integrantes da delegação.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários