Retrospectiva LANCE!: Chay vira protagonista do meio de campo do Botafogo em 2021
Lance!
Retrospectiva LANCE!: Chay vira protagonista do meio de campo do Botafogo em 2021


Na terceira matéria da série de retrospectivas, o LANCE! relembra o 2021 dos meias do Botafogo . O ano começou com a reta final do Brasileirão em que o Alvinegro foi rebaixado com um desempenho inoperante do meio de campo. Enquanto na temporada 2021, o clube foi ao mercado, contratou peças fundamentais como Chay para comandar o sistema de criação.

> Retrospectiva LANCE!: Carli e Kanu se destacam na defesa do Botafogo em 2021

AINDA NA SÉRIE A
O ano começou com a reta final do Brasileiro de 2020. Na época, o meio de campo era formado basicamente por Zé Welison, Caio Alexandre e Bruno Nazário. Quem entrava constantemente também era Luiz Otávio, Romildo e Cesinha. A equipe não teve um bom desempenho e pouco criava as oportunidades. Até por isso, serviu para que o clube fosse rebaixado à Série B. Nos 11 últimos jogos da temporada 2020, o Botafogo marcou somente sete gols e sofreu 23.

Quem vale destacar é Caio Alexandre. Do elenco que foi rebaixado, o meia é um dos poucos jogadores que ‘foi salvo’ das críticas pela péssima temporada do clube. Caio Alexandre era titular absoluto da equipe e tinha atuações seguras. O cria da base do Botafogo foi vendido ao Vancouver Whitecaps em março de 2021.
Caio Alexandre - Botafogo

Caio Alexandre, cria da base do Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

NA TEMPORADA 2021
O Botafogo se preparava para a disputa da Série B e teve que passar por uma reformulação em seu elenco. Muitos jogadores saíram e o clube foi ao mercado. Assim, o início do meio de campo alvinegro era formado por novas contratações e por atletas que subiram da base. Entre eles, Pedro Castro, Ricardinho, Marcinho, Matheus Frizzo e Felipe Ferreira eram os novos reforços que foram utilizados no começo da temporada. Enquanto Rickson, Kayque e Romildo, que já estavam no Botafogo, também jogavam.

O então técnico Marcelo Chamusca insistiu em dar oportunidades para Marcinho e Felipe Ferreira, jogadores que chegaram ao Botafogo a pedido do comandante. Os jogadores estavam na lista dos que mais tiveram minutos em campo no início da temporada, na disputa do estadual. Porém, as atuações e os números dos dois com a camisa alvinegra não convenceram e ficaram encostados no clube. Marcinho chegou a ser emprestado ao Vitória no decorrer da Série B.

No começo da temporada 2021, quem ganhou destaque foi Pedro Castro. O meia chegou por empréstimo da Tombense e logo mostrou a que veio. Já na estreia do Botafogo na Copa do Brasil, Pedro Castro marcou um belo gol de falta. O jogador deu dinâmica ao meio de campo e ainda marcou mais dois belos gols no Campeonato Carioca.

CHEGADA DE CHAY
Assim que chegou ao Botafogo, Chay começou a jogar como extremo, fazendo com que Marco Antônio atuasse como meia centralizado. Chay chegou ao clube após fazer um bom Campeonato Carioca pela Portuguesa-RJ e logo correspondeu bem dentro de campo com dois gols e duas assistências nos quatro primeiros jogos.

Porém, a base do meio de campo do Botafogo na temporada 2021 só veio a se formar na 11ª rodada da Série B. A primeira vez que o meio titular foi composto por Barreto, Pedro Castro e Chay, foi no empate por 3 a 3 com o Cruzeiro. Após este duelo, Chay não voltou a atuar como extremo.

Duas rodadas após o duelo com o Cruzeiro foi quando Enderson Moreira assumiu o comando da equipe e encontrou a maneira ideal de jogar. Logo em seus primeiros desafios, o treinador engatou uma sequência de vitórias. A base do time titular foi formada por Barreto, Pedro Castro e Chay no meio, com Marco Antônio e Diego Gonçalves pelas pontas.

> Retrospectiva 2021: Diego Loureiro oscila, mas 'decola' na Série B e dupla convive com lesões no Botafogo

Chay foi um dos personagens do Botafogo na conquista do título da Série B. O meia-atacante contribuiu com oito gols e oito assistências no campeonato. O jogador comandou o sistema de criação da equipe na temporada com grandes atuações.

Leia Também

Chay - Botafogo

Chay em ação pelo Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

Vale destacar também a campanha de Luís Oyama. O meia não era titular absoluto da equipe, mas era uma peça importante que participava constantemente dos jogos. Oyama ganhou sequência como titular na reta final, com lesão de Pedro Castro e suspensões de Barreto.

Luiz Henrique chegou ao clube em setembro a pedido de Enderson Moreira. O meia foi reserva imediato de Chay e entrava constantemente - o que irritou a torcida. Isto porque Luiz Henrique não conseguiu ter um bom desempenho com a camisa alvinegra.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários