Retrospectiva 2021: veja como foi a temporada dos goleiros do Botafogo
Lance!
Retrospectiva 2021: veja como foi a temporada dos goleiros do Botafogo


A temporada de 2021 teve um ponto final. No decorrer desta semana, o LANCE! trará uma retrospectiva do ano de cada clube, a partir dos jogadores de cada posição. O pontapé inicial da lista de reportagens do Botafogo trará espaço para os goleiros, onde a torcida acompanhou os contrastes de Diego Loureiro, Douglas Borges e Gatito Fernández.

Cavalieri - Botafogo x Goiás

Diego Cavalieri: de titular no início de 2021 à dispensa em setembro (Vítor Silva/Botafogo

Nos primeiros jogos de 2021, o Alvinegro teve Diego Cavalieri como titular da reta final de 2020. Contudo, a equipe comandada por Eduardo Barroca já vinha em derrocada na Série A e o camisa 12 não conseguiu evitar as derrotas nos quatro jogos disputados na competição.

Além disto, as dores no tornozelo direito fizeram com que Cavalieri desfalcasse o clube nas últimas rodadas da competição. Já na reta final, com o Botafogo praticamente rebaixado, o jovem Diego Loureiro oportunidades.

Após um desempenho satisfatório em sua estreia na derrota por 2 a 1 sobre o Santos, o jogador formado na base alvinegra ganhou sua primeira sequência de jogos, só que colecionou mais derrotas que vitórias ao se tratar da temporada de 2020.

Douglas Borges

Douglas Borges: do bom momento ao declínio em campo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

O início da temporada de 2021 trouxe uma novidade no Botafogo. Douglas Borges desembarcou no Glorioso prestigiado pelo desempenho que teve no Campeonato Carioca de 2020. O então técnico Marcelo Chamusca o designou como titular e seu início na meta foi promissor.

Além de atuações seguras no Campeonato Estadual, o jogador de 31 anos se empenhou muito na Copa do Brasil e teve um início satisfatório na Série B. Contudo, à medida que o Alvinegro teve oscilações na batalhas pelo acesso, Douglas Borges começou a lidar com sucessivas falhas. Diante disto, perdeu espaço em definitivo na 11ª rodada.

Ao ir para o banco de reservas, Douglas Borges ficou com a lembrança de 17 partidas disputadas e 17 gols sofridos.

Diego Loureiro - Botafogo x Avaí

Diego Loureiro: reafirmação de atleta formado na base alvinegra (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

O retorno de Diego Loureiro ao posto de titular não inspirou muita confiança aos torcedores inicialmente. O camisa 29 atrapalhou o Botafogo em partidas contra Operário, CSA e Avaí. Porém , seguiu batalhando até bater meta e voltar a ser titular .

Mesmo com a mudança de comando, Enderson Moreira depositou as fichas no goleiro oriundo das categorias de base do Alvinegro. E Diego Loureiro foi essencial para ajudar a equipe a conseguir sua arrancada rumo à conquista da Série B.

O jogador de 23 anos teve maturidade para assegurar a solidez defensiva. Além disto, foi o goleiro que saiu de campo que saiu de campo com mais jogos sem sofrer gols (foram 16 partidas).

Diego Loureiro atuou em 28 partidas e sofreu 20 gols. O bom desempenho é reflexo também da boa fase da defesa alvinegra.

Gatito Fernández - Botafogo

Gatito retornou aos treinos apenas em setembro (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

As lesões atormentaram a meta alvinegra no decorrer da temporada de 2021. A lesão no pé direito tirou Diego Cavalieri dos gramados e, em setembro, quando evoluía em sua recuperação o clube optou por rescindir seu contrato .

Gatito Fernández também amargou um ano repleto de problemas. Em recuperação do edema ósseo que sofreu no seu joelho direito em setembro de 2020, o goleiro lidoiu com um longa espera.

Após não dar sinais de recuperação, o paraguaio foi submetido a uma nova artroscopia no seu joelho direito em maio. Passada a cirgurgia, o seu retorno à fase de transição aconteceu apenas em agosto. No mês seguinte, Gatito Fernández reiniciou a rotina de treinos com bola.

O alento para Gatito e os torcedores foi o goleiro estar entre os relacionados do empate em 2 a 2 com o Guarani. Mesmo não entrando em campo, após um 2021 tão pesado, sua festa terminou em euforia com a torcida.

Porém, os últimos dias de dezembro mostraram que a permanência de 2022 é incerta: ele pediu aumento de 40% no salário e a negociação está emperrada.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários