Atlético Mineiro publica nota de repúdio contra arquiteta que fez post provocando clube na Arena MRV
Lance!
Atlético Mineiro publica nota de repúdio contra arquiteta que fez post provocando clube na Arena MRV


O Atlético Mineiro publicou uma nota de repúdio contra uma foto publicada por uma arquiteta nesta terça-feira durante vistoria às obras da Arena MRV . O clube pediu para que a funcionária da Prefeitura de Belo Horizonte fosse 'severamente punida' após publicar uma foto no estádio provocando o Galo.

> Galo Bicampeão! Veja como ficou a classificação da Série A do Brasileirão!

- Se comprovada a autoria da suposta postagem, o Clube, em respeito à sua torcida e em defesa do trabalho profissional e ético, exige que a referida arquiteta seja severamente punida nos termos da lei, bem como aguarda manifestação da prefeitura sobre o ato supostamente praticado por funcionário público, no exercício de suas atividades profissionais - escreveu o Atlético Mineiro na nota de repúdio.

- O Clube também vai avaliar junto a seu departamento jurídico a possibilidade de acionar judicialmente, exigindo danos morais, a arquiteta - completou o Galo.

+ Bruno Henrique responde Gabigol e mais notícias do Fora de Campo!

Após a foto viralizar, a conta do Instagram da arquiteta foi deletada. Em nota ao portal 'GE', a Prefeitura de Belo Horizonte informou que já iniciou um procedimento administrativo contra a funcionária.

- O prefeito Alexandre Kalil determinou pessoalmente à Secretária Municipal de Política Urbana, Maria Fernandes Caldas, a abertura de um procedimento administrativo disciplinar para a apuração dos fatos e tomada de providências cabíveis - escreveu a Prefeitura.

Veja a nota completa do Atlético Mineiro abaixo.

"NOTA DE REPÚDIO

O Atlético tomou conhecimento na manhã desta terça-feira, 14, de suposta postagem feita pela arquiteta e urbanista da Prefeitura de Belo Horizonte Mariana Zuim, durante vistoria realizada hoje, na Arena MRV.

Se comprovada a autoria da suposta postagem, o Clube, em respeito à sua torcida e em defesa do trabalho profissional e ético, exige que a referida arquiteta seja severamente punida nos termos da lei, bem como aguarda manifestação da prefeitura sobre o ato supostamente praticado por funcionário público, no exercício de suas atividades profissionais.

O Clube também vai avaliar junto a seu departamento jurídico a possibilidade de acionar judicialmente, exigindo danos morais, a arquiteta."

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários