Avassalador, Atlético-MG goleia Athletico-PR e abre vantagem no jogo de ida da final da Copa do Brasil
Vinícius Faustini
Avassalador, Atlético-MG goleia Athletico-PR e abre vantagem no jogo de ida da final da Copa do Brasil


O Atlético-MG deu um grande passo na sua busca pelo bicampeonato da Copa do Brasil. Implacável diante de um Athletico-PR confuso na marcação e inofensivo, o Galo aproveitou bem os espaços e saiu do Mineirão com uma goleada por 4 a 0, neste domingo (12). Hulk, Keno e Vargas (2) construíram o triunfo do Galo. Com o resultado, a equipe comandada de Cuca tem a vantagem de poder perder por até três gols de diferença na quarta-feira (15).

Com o resultado, a equipe comandada de Cuca tem a vantagem de poder perder por até três gols de diferença que será campeão. O Furacão será campeão se conseguir uma vitória por cinco ou mais gols de vantagem. Caso a equipe de Alberto Valentim vença por quatro gols de vantagem, a decisão do título vai para os pênaltis.

CORAÇÕES A MIL

Teve de tudo nos primeiros minutos da final no Mineirão. O Atlético-MG cercou o adversário tanto em tentativas com Hulk quanto na postura incisiva de Guilherme Arana e Keno. Em cruzamento de Mariano, Diego Costa tentou o toque de calcanhar, mas chegou atrasado. e permitiu o corte de Pedro Henrique. Em seguida, o camisa 19 matou no peito e encheu o pé, só que a bola passou longe. O Athletico-PR conseguiu um espaço em investida de Terans para Renato Kayzer, só que Marcinho concluiu mal. Houve alguns momentos de rispidez e discussão.

OLHA O PERIGO...

Os torcedores do Furacão tiveram calafrios aos oito minutos. Santos se enrolou na reposição e deu um "presente" para Diego Costa. O atacante fez o lançamento para Hulk, que cabeceou. A Massa já preparava o grito de "gol" quando Abner Vinícius salvou em cima da linha.

E MAIS PRESSÃO

O Galo não diminuiu o ritmo mesmo com a baixa de Diego Costa (o atacante, com lesão, saiu aos 12 minutos para a entrada de Vargas). Guilherme Arana passou como quis por Marcinho e encheu o pé. A bola cruzada passou rente à trave de Santos. Keno e Vargas tinham liberdade avançar pela esquerda,.

PÊNALTI MARCADO, DISCUSSÃO E... GOL DE HULK!

O Atlético-MG saiu em vantagem aos 21 minutos. Zaracho abriu caminho pela direita, cruzou e a bola bateu no cotovelo de Léo Cittadini. O árbitro Bruno Arleu de Araújo assinalou o pênalti. Em meio a muita reclamação, Hulk colocou a bola na marca de cal. Enquanto esperava a autorização, o camisa 7 recebeu amarelo após empurrar Nikão, que fazia "catimba".

Em seguida, Hulk cobrou rasteiro e com força. Santos foi na bola, mas não evitou o primeiro gol do Galo.

FULMINANTE KENO

A vantagem deixou a equipe comandada por Cuca empolgada. Arana tentou sucessivas jogadas com Keno e Vargas diante de um Athletico-PR que apático na marcação e saía para o ataque de maneira atabalhoada.

Impetuoso, o Galo não teve dificuldade para chegar ao seu segundo gol. Com tranquilidade para tocar a bola de pé em pé, Allan lançou e Vargas achou espaço com Zaracho. Ó argentino abriu caminho para Keno finalizar rasteiro, sem chances para Santos.

FURACÃO ENSAIA REAÇÃO

A equipe de Alberto Valentim saiu da morosidade ofensiva na reta final do primeiro tempo. Terans cobrou falta traiçoeira e Everson saltou para espalmar. Logo depois, o Athletico teve chance após cobrança de escanteio. Erick surgiu livre de marcação e cabeceou no meio do gol.

JOGO DE ESTRATÉGIAS

O Athletico-PR tentou fortalecer sua criação ofensiva, apostando em lançamentos de Marcinho para Terans e Nikão. Entretanto, a equipe tropeçava em erros e esbarrava no forte bloqueio dos donos da casa. O Atlético-MG assustava em investidas com Jair, Arana e Hulk.

VACILADAS... DOIS DE VARGAS!

O Atlético-MG construiu sua goleada com tranquilidade. Ao sair jogando, Thiago Heleno fez uma trapalhada e acertou a cabeça de Hulk. O camisa 7 aproveitou a brecha para cruzar. Vargas surgiu livre e desviou para o gol vazio aos dez.

Enquanto o Furacão escorregava ao tentar reagir, a equipe de Cuca sobrava em campo. Arana tentou o cruzamento e a bola passou por cima do gol de Santos. Hulk aproveitou erro de Marcinho e serviu Vargas, mas o uruguaio não aproveitou.

Aos 23, o gol saiu. Com ampla liberdade, Jair esticou para Hulk que, da direita, esticou a Nacho. A bola foi passada para Vargas, que encheu o pé.

o

Aos poucos, os donos da casa passaram a administrar a vantagem e permitiram novas tentativas do Athletico-PR. Thiago Heleno tentou chance em cabeçada e Everson chegou a dar rebote, mas logo se recuperou a tempo de evitar conclusão de Mingotti. Marcinho e Nikão ainda tentaram chances.

O Atlético-MG logo voltou a atacar. Tchê Tchê bateu forte e Santos encaixou. Hulk recebeu passe, se desvencilhou de dois jogadores e tocou por cima, só que a bola caprichosamente foi para fora. Nada que abafasse os gritos de "bicampeão" no Mineirão.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG x ATHLETICO-PR

Data-Hora: 12-12-21 - 17h30(de Brasília)
Estádio: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Bruno Arleu de Araujo (RJ)
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (RJ) e Fabricio Vilarinho da Silva (GO)
VAR: Rodrigo Nunes de Sa (RJ)

Cartões amarelos: Hulk, Arana, Igor Rabello (ATL), Thiago Heleno, Nico Hernández, Pedro Henrique (APR)

Gols: Hulk, 23/1T (1-0), Keno, 34/1T (2-0), Vargas, 10/2T (3-0), Vargas, 23/2T (4-0)

ATLÉTICO-MG: Everson; Mariano, Igor Rabello, Junior Alonso e Guilherme Arana; Allan (Tchê Tchê, 37/2T), Jair (Calebe, 37/2T) e Zaracho; Keno (Nacho, 21/2T), Diego Costa (Vargas, 12/1T) e Hulk. Técnico: Cuca

ATHLETICO-PR: Santos; Pedro Henrique, Thiago Heleno e Nico Hernández (Pedro Rocha, 17/2T); Marcinho, Erick, Léo Cittadini (Canesin, 40/2T), Terans (Jader, 26/2T) e Abner Vinícius (Nicolas, 39/2T); Nikão e Renato Kayzer (Vinícius Mingotti, 26/2T). Técnico: Alberto Valentim

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários