Depois de levar quase R$ 56 milhões em prêmios no ano, São Paulo projeta elenco 'bom e barato' para 2022
Rafael Franco
Depois de levar quase R$ 56 milhões em prêmios no ano, São Paulo projeta elenco 'bom e barato' para 2022


Após ganhar o título do Campeonato Paulista, acumular quedas nas quartas de final da Copa do Brasil e da Libertadores e depois fechar a sua temporada com o time no 13º lugar do Brasileirão, o São Paul o contabilizou quase R$ 56 milhões em prêmios pelo seu desempenho nestas competições. Ao total, o clube receberá R$ 55,80 milhões. Porém, mesmo com esta quantia acumulada, o Tricolor enfrenta uma grave crise financeira e já a partir da última sexta-feira começou a traçar os planos para montar um elenco "bom e barato" para 2022.

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

Pela conquista do Paulistão, obtida com uma vitória sobre o Palmeiras na final, os são-paulinos receberam R$ 3,5 milhões. Depois disso, o clube faturou US$ 5,5 milhões (cerca de R$ 30,75 milhões, pela cotação atual) por ter avançado às quartas de final da Libertadores, fase em que foi eliminado justamente pelos palmeirenses em um reencontro com os rivais no torneio continental.

Na Copa do Brasil deste ano, o Tricolor também parou nas quartas de final, desta vez ao cair diante do Fortaleza, e com isso embolsou R$ 7,85 milhões em premiação. E a 13ª colocação no Brasileirão lhe renderá mais R$ 13,7 milhões.

E vale lembrar que o São Paulo poderia ter ultrapassado a casa dos R$ 60 milhões em premiações se tivesse vencido o América-MG na quinta-feira, em Belo Horizonte, onde foi derrotado por 2 a 0. Com um triunfo, a equipe teria fechado o Brasileirão em 10º lugar, com 51 pontos, posto que lhe garantiria a quantia de R$ 18,1 milhões, valor que acabou sendo garantido pelo Santos.

Além disso, a recompensa do São Paulo pelo troféu do Paulistão poderia ter sido de R$ 5 milhões, mas a Federação Paulista de Futebol (FPF) optou por reduzir o prêmio ao campeão para R$ 3,5 milhões na esteira dos prejuízos provocados pela pandemia da Covid-19, que obrigou que todas as partidas da última edição do torneio fossem realizadas com portões fechados nos estádios.

SEM DINHEIRO, MAS COM CRIATIVIDADE PARA MONTAR ELENCO

Em grave crise financeira e com uma alta dívida acumulada neste ano, no qual negócios que estavam fora da realidade do clube (principalmente a contratação e a posterior rescisão com Daniel Alves) ajudaram a fazer o seu déficit total subir para R$ 630 milhões (número confirmado no último balancete de setembro), o São Paulo neste momento não conta com recursos financeiros para realizar grandes contratações para a próxima temporada.

Entretanto, a direção tricolor tentará usar a criatividade para montar o seu elenco de 2022 e aproveitar as oportunidades, como por exemplo garantir a chegada de jogadores que estejam sem contrato com outros times e possam se juntar ao Tricolor apenas após acertarem um salário acordado com o clube.

- Estamos atrás de bons negócios. Não temos dinheiro pra comprar jogador. Temos que ser criativos - afirmou o coordenador de futebol do São Paulo, Muricy Ramalho, em entrevista aos jornalistas Arnaldo Ribeiro e Eduardo Tironi durante uma live do canal destes profissionais, que ocorreu após o dirigente acertar sua permanência no clube em uma reunião com a cúpula são-paulina.

'LUZ NO FIM DO TÚNEL' APÓS CRAVAR ADEUS

Depois da derrota por 2 a 0 para o América-MG, na noite da última quinta-feira, em Belo Horizonte, Muricy chegou a desabafar com um amigo, por meio de áudios de WhatsApp que acabaram vazando nas redes sociais na sexta-feira.

Nas mensagens, o ex-treinador chegou a dizer que ele e o técnico Rogério Ceni deixariam o clube por não terem garantias de investimento para a fortalecer o elenco para 2022. Porém, horas depois, ele e o comandante foram convencidos a continuar trabalhando para o Tricolor durante um encontro com mandatários são-paulinos, entre os quais o presidente Julio Casares, que animou a dupla.

- Vimos uma luz no fim do túnel (após a conversa na reunião). Estamos aqui desde a manhã falando de planejamento. Não está fácil. Estamos monitorando vários jogadores, mas temos dificuldades financeiras. Estamos aqui lutando e o Rogério comprou essa briga para a gente melhorar o São Paulo, que não pode ficar numa situação dessa. Foi muito legal a conversa com o Rogério. O presidente está atrás de recursos, tem viagens marcadas. Ficamos animados com a conversa - garantiu Muricy, que mudou completamente o tom que adotou horas antes, quando chegou a cravar a um amigo que deixaria o clube.

- Não tem dinheiro nenhum. Então não dá, cara. Vou continuar sofrendo? Continuar vendo o meu time nessa merda? Entendeu? A torcida puta e com razão, apesar que torceu pra caralho. A torcida uniformizada foi cobrar, e eu fui um dos caras que colocou minha cara lá, meu. Então, isso eu posso te falar: a gente vai ter uma conversa amanhã ou depois, e como não vai ter mesmo investimento, eu e Rogério vamos sair. Pra mim já deu. Imagina a gente cair (para a segunda divisão no Brasileirão de 2022), Vladimir. Não podia nem andar nos lugares, de vergonha. Só pra você saber. Obrigado aí pela força - afirmou Muricy ao seu amigo no desabafo que fez após o jogo da última quinta-feira.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários