Tamanho do texto

Ex-presidente da Fifa foi acionado para convencer Pierre Nkurunziza, presidente do país africano, a deixar o poder

Ex-presidente da Fifa, Joseph Blatter foi acionado pelo Ministério das Relações Exteriores da Suíça no ano passado para ajudar a convencer o presidente de um país africano a deixar o poder. Blatter ofereceu ao presidente do Burundi, Pierre Nkurunziza, o cargo de embaixador do futebol no mundo quando o país enfrentava uma violenta turbulência, segundo o novo livro do antigo comandante da Fifa, que foi lançado nesta quinta-feira.

Joseph Blatter revelou ter sido acionado para convencer o presidente do Burundi a deixar o poder
Dennis Grombkowski/Getty Images
Joseph Blatter revelou ter sido acionado para convencer o presidente do Burundi a deixar o poder

A intervenção de Blatter foi apoiada pelos Estados Unidos, ele afirma em "Sepp Blatter: Missão e Futebol Paixão", que foi publicado na Alemanha. Após Nkurunziza dizer em abril de 2015 que ele desejava um terceiro mandato presidencial, o que seria inconstitucional, um sangrento golpe militar não conseguiu removê-lo do cargo. Blatter disse que sua oferta para Nkurunziza se deu após ser abordado pelo ministro Yves Rossier.

"Eu propus ao presidente, que é um grande fã de futebol, na frente de testemunhas que seria uma vantagem para o seu país e ele, e que a Fifa poderia colocá-lo como um embaixador para o futebol na África ou em todo o mundo", afirma Blatter no livro de 300 páginas. "Infelizmente, isso nunca aconteceu", acrescentou, destacando que a oferta foi rejeitada.

Nkurunziza, em seguida, ganhou uma eleição realizada em julho de 2015 e continua a liderar inquieta nação. Nesta quinta-feira, o ministério suíço confirmou que houve contato entre Blatter e Rossier.

O livro de fotos de Blatter reflete os 41 anos em que o dirigente trabalhou na Fifa, contando com imagens dele ao lado de Barack Obama, presidente dos Estados Unidos, do papa Francisco, e de Vladimir Putin, presidente da Rússia. Ele estava agendado para ser lançado antes da eleição presidencial da Fifa, no fim de fevereiro, mas acabou sendo apresentado apenas nesta quinta.

Blatter está aguardando a definição da data da audiência de apelação na Corte Arbitral do Esporte para tentar reverter a suspensão de seis anos do futebol imposta pela Fifa. Ele foi punido por um conflito financeiro de interesses relacionado a um pagamento feito a Michel Platini. O ex-jogador francês também recebeu uma pena de seis anos e vai ao tribunal em 29 de abril.

Blatter também é objeto de uma investigação da Justiça suíça sobre o pagamento e a aprovação da venda subvalorizada dos direitos televisivos da Copa do Mundo para o Caribe. O acordo beneficiou o ex-vice-presidente da Fifa Jack Warner, que aparece no livro da fotografia de Blatter com Obama na Casa Branca em 2009.