Tamanho do texto

Sérvio passa pelo ucraniano Alexandr Dolgopolov, que chegou a ter dois match points, e disputa neste domingo a final de Cincinnati contra Roger Federer, que bateu Murray

Djokovic saca na difícil partida contra Dolgopolov
Rob Carr/Getty Images
Djokovic saca na difícil partida contra Dolgopolov

O ucraniano Alexandr Dolgopolov e seu estilo heterodoxo de jogar deram imenso trabalho a Novak Djokovic. O sérvio chegou a estar muito perto da eliminação, mas virou a partida e alcançou a final de Cincinatti, único dos torneios da série Masters 1000 cujo título ainda não tem. As parciais foram 4/6, 7/6 (7-5) e 6-2, em 2h20.

Na final, Djokovic vai enfrentar Roger Federer, que derrotou o britânico Andy Murray por 6-4 e 7-6 (8/6). Se triunfar neste domingo, Djoko vai se tornar o primeiro tenista a levantar os troféus de todos os torneios Masters 1000.

Dolgopolov entrou na chave principal após passar pelo qualifying, porque seu ranking não lhe permitiu entrar na chave principal - é o 66º do mundo.

No tie-break do segundo set, Dolgopolov abriu 5 a 4 e teve dois saques para fechar. Mas o balcânico reagiu, emplacou três pontos seguidos e forçou o terceiro set.

Com a confiança recuperada, Djokovic quebrou o saque do adversário logo no terceiro game e liquidou o adversário numa partida em que chegou a sofrer com dores no abdômen.

Djokovic já foi quatro vezes vice-campeão em Cincinnati, em 2008, 09, 11 e 12.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.