Tamanho do texto

Somali naturalizado britânico ultrapassou três quenianos na última volta dos 10.000m e conquista o ouro em Pequim


Mo Farah protagoniza o momento mais emocionante do primeiro dia do Mundial
Alberto Estevez/EFE
Mo Farah protagoniza o momento mais emocionante do primeiro dia do Mundial

Logo em seu primeiro dia, o Mundial de Atletismo de Pequim teve um momento apoteótico neste sábado. O somali naturalizado britânico Mo Farah ultrapassou três quenianos na última volta da prova dos 10.000m para conquistar o ouro, naquela que descreveu como a "mais dura das finais" de que já participou. O campeão olímpico admitiu que temeu pela perda da chance de conquistar o ouro ao tropeçar na volta derradeira.

Farah registrou o tempo de 27min01s13. Os quenianos Geoffrey Kipsang (27min01s76) e Paul Kipnegetich (27min02s83) também subiram ao pódio.

Depois de cruzar a linha de chegada, Farah admitiu que a vitória foi ainda mais saborosa por ter sido obtida num contexto particularmente difícil, com acusações voltadas a seu treinador. Alberto Salazar é suspeito de ministrar doping a seus atletas, o que projeta uma sombra de descrédito sobre o próprio britânico.

"Sim, é muito significativo porque às vezes algumas coisas ocorrem fora de seu controle", admitiu o campeão na zona mista. "Consigo controlar apenas o que estou fazendo e vencendo provas. É muito agradável conseguir isso e estou gostando muito".

Farah volta à pista na quarta-feira, para a eliminatória dos 5 mil metros. Nos Jogos Olímpícos de 2012, Mundial de 2013 e Europeu de 2014, ele conseguiu a dobradinha, e tenta repetir a façanha em Pequim.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.