Tamanho do texto

Em casa, portugueses venceram por 2 a 1, mas gregos também triunfaram e se garantiram na próxima fase da Liga dos Campeões

Na tarde desta quarta-feira, no Estádio da Luz, em Lisboa, o Benfica fez seu dever de casa e venceu o Paris Saint-Germain, de virada, pelo placar de 2 a 1. Porém, mesmo com o triunfo, ficou pelo caminho e não avançou para o mata-mata da Liga dos Campeões da Europa. O motivo foi a vitória do Olympiacos sobre o Anderlecht, por 3 a 1, no estádio Georgios Karaiskakis.

Veja fotos dos jogos desta terça pela Liga dos Campeões:

Assim como os franceses, a equipe grega garantiu vaga à fase seguinte, figurando, respectivamente, no primeiro e segundo posto do Grupo C. Por sua vez, o Benfica terá de se contentar com a Liga Europa.

Necessitando do resultado positivo, o Benfica pressionou o Paris Saint-Germain nos minutos iniciais, criando boas chances de gol. Aos quatro minutos, Enzo Pérez avançou pela meia esquerda e finalizou firme, exigindo grande defesa de Sirigu, que buscou a bola em seu ângulo esquerdo. Dois minutos mais tarde, novamente o arqueiro parisiense apareceu, evitando o tento do lateral-esquerdo Sílvio, que concluiu firme após investida pela ponta.

Aos 28, aproveitando cruzamento na medida, feito por Nico Gaitán, Matic testou colocado, buscando o ângulo esquerdo de Sirigu, mas mandou a bola acima da meta visitante. Quatro minutos mais tarde, a equipe portuguesa recebeu a notícia de que o Olympiakos, com gol de Saviola, inaugurou o marcador na Grécia. Tal resultado seria responsável por eliminar automaticamente as Águias, que sentiram o tento marcado pelos alvirrubros, passando a atuar de maneira apática.

Aproveitando o abatimento dos comandados de Jorge Jesus, o Paris Saint-Germain aproveitou para ditar o ritmo de jogo, passando a atuar com superioridade. Neste contexto, a equipe francesa não tardou a inaugurar o marcador. Aos 36 minutos, após cruzamento na área, feito por Pastore, ninguém conseguiu a conclusão imediata para o gol. Porém, Ménez, postado do lado direito, realizou uma nova conexão com a área, desta vez rasteira, e viu Cavani empurrar a bola para as redes.

Com 40 jogados, em contragolpe rápido do PSG, Lucas recebeu de Ménez, invadiu a área e concluiu firme, parando em boa defesa de Arthur. Entretanto, dois minutos mais tarde, os comandados de Laurent Blanc cederam o empate. Após pênalti cometido por Traoré em Sílvio, o brasileiro Lima cobrou a penalidade máxima de forma firme, no canto direito. Sirigu acertou o canto, mas não conseguiu espalmar a bola.

Logo no minuto inaugural da etapa complementar, o Benfica criou uma perigosa chance de gol: primeiro, Lima foi acionado na área, mas carimbou Camara no momento da finalização. Na sequência, Nico Gaitán tenta a conclusão, mas erra o alvo, mandando a bola à esquerda de Sirigu. Aos sete, Lima recebeu na meia esquerda e finalizou firme, parando em boa defesa do arqueiro parisiense.

Veja como está a classificação dos grupos da Liga dos Campeões

De tanto pressionar, o Benfica chegou à virada, aos 12 minutos. Em investida de Enzo Pérez pela esquerda, Maxi Pereira cruzou na área e viu Sirigu praticar a defesa. Porém, no rebote do arqueiro, lá estava Nico Gaitán, que só teve o trabalho de empurrar a bola para as redes.

De vilão a herói

No estádio Georgios Karaiskakis, o Olympiacos recebeu o Anderlecht, lanterna do grupo, e encontrou dificuldades. Os mandantes inauguraram o marcador com Saviola, aos 34 minutos da etapa inicial, mas viram os belgas chegarem á igualdade, com tento de Sacha Kljestan, cinco minutos mais tarde. Porém, no segundo tempo, o argentino marcou novamente, com 13 jogados, e viu Alejandro Domínguez, nos acréscimos, fechar o marcador em 3 a 1.

O detalhe curioso da partida em solo grego foi o duplo desperdício de penalidades dos gregos na etapa final. Primeiro com Saviola, quando a partida ainda estava empatada, e depois com Weiss, atleta da seleção eslovaca, aos 28 minutos.