Para técnico, seleção europeia será uma rival mais complicada que na 1ª fase do Grand Prix com as voltas de Lo Bianco e Gioli

selo

Apesar das duas boas vitórias sobre a Itália neste ano, o técnico José Roberto Guimarães espera um confronto equilibrado contra as rivais na estreia da seleção brasileira na fase final do Grand Prix de vôlei. O jogo será disputado na madrugada desta quarta-feira, às 2h30 (horário de Brasília), em Macau, na China. 

Para o treinador, a nova partida contra a italianas será mais complicada por conta dos reforços da levantadora Lo Bianco e a central Gioli. "Jogar contra a Itália sempre vai ser difícil. Com a Lo Bianco e a Gioli, elas passam a ter uma opção importante na saída de rede. Por outro lado, elas perdem a bola de fundo. A Lo Bianco é hoje uma das melhores levantadoras do mundo", avaliou Zé Roberto. 

Em razão dos reforços, o técnico espera um duelo marcado pelo equilíbrio, depois da vitória brasileira por 3 sets a 1 na fase classificatória. "A Itália tem um bom volume de jogo. São jogadoras com uma grande experiência internacional. Será um jogo muito igual, no qual as duas equipes são do mesmo nível e vai depender do momento do jogo de quem estiver numa melhor situação", projetou. 

A ponteira Fernanda Garay, um dos destaques da fase classificatória, também aguarda uma partida difícil. "As italianas estão com um time mais experiente do que quando jogamos no Casaquistão. Acredito que essa semana é um campeonato novo, onde cada jogo é uma final. Todos os times vão se reforçar porque são jogos decisivos", comentou. 

Depois da Itália, o Brasil vai duelar contra Japão, na quinta-feira, e Estados Unidos, na sexta, todos às 2h30, pelo Grupo B. O Grupo A conta com China, Rússia, Sérvia e Tailândia. As duas melhores seleções de cada chave se enfrentam nas semifinais. As vencedoras disputam a grande final, no domingo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.