Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Vôlei Futuro supera vice-lanterna Santo André com dificuldade

Equipe venceu com o placar de 3 sets a 1, parciais de 25/17, 23/25, 26/24 e 25/14 na tarde deste sábado

Gazeta |

Depois de duas derrotas seguidas, finalmente o Vôlei Futuro reencontrou o caminho das vitórias na Superliga masculina de vôlei. Diante do Santo André/Spread, vice-lanterna da disputa, o time de Araçatuba teve dificuldades, mas triunfou com o placar de 3 sets a 1, parciais de 25/17, 23/25, 26/24 e 25/14 na tarde deste sábado.

Ainda sem poder contar com o levantador Ricardinho e com o central Lucão, machucados, o Vôlei Futuro contou com o talento do oposto Leandro Vissotto. Com 19 pontos, ele foi o maior pontuador do jogo e acabou escolhido pela CBV como o melhor da partida.

Depois de conquistar o quinto triunfo em 11 jogos, o Vôlei Futuro voltará à quadra na próxima terça-feira, quando receberá o BMG/São Bernardo no ginásio Plácido Rocha, em Araçatuba, a partir das 21 horas (horário de Brasília). O próximo compromisso do Santo André/Spread, que soma uma vitória e 11 derrotas, será contra o Pinheiros/Sky, na quinta, às 20h30, no ginásio Henrique Villaboin, em São Paulo.

Volta Redonda bate São Bernardo

Em outra partida da Superliga masculina neste sábado, o Volta Redonda conquistou a terceira vitória consecutiva na disputa ao superar o São Bernardopor 3 sets a 2 (25/22, 27/29, 21/25, 25/15 e 15/11), em 2h24, no ginásio Poliesportivo, em Volta Redonda. Foi o sexto triunfo da equipe da Cidade do Aço em 12 partidas. O time do ABC paulista amargou a sexta derrota em 11 jogos.

Central do Volta Redonda, Ualas foi eleito o melhor jogador do confronto e recebeu o troféu VivaVôlei. Apesar da derrota, o meio de rede Renan, do São Bernardo, foi o maior pontuador da partida, com 25 acertos - 23 de ataque e dois de bloqueio.

O confronto colocou em lados opostos os irmãos Fidele, levantador do time paulista, e Ricardo, oposto do Volta Redonda. "Eu gostaria é de jogar com o meu irmão e não contra ele. Fico feliz pelo Ricardo, que fez uma excelente partida, mas triste pela derrota da minha equipe. Nosso time não andou depois do terceiro set. O saque e a defesa não funcionaram como esperávamos", comentou Fidele.

Treinador do time paulista, Rubinho elogiou um rival em especial. "O time deles estava colocando pressão desde o terceiro set e aí acabamos cedendo a essa pressão, o Leozão entrou muito bem, sacou muito bem. Entrou para decidir e decidiu", analisou o assistente técnico de Bernardinho na seleção brasileira.

Leia tudo sobre: Vôlei Futurovôlei

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG