Tamanho do texto

Time paulista se queixa de diversos fatores na recepção do Sada em semifinal da Superliga masculina, inclusive homofobia

Após perder a primeira partida das semifinais da Superliga masculina , o Vôlei Futuro divulgou, nesta segunda-feira, uma nota oficial com inúmeras acusações à recepção dada pelo Sada/Cruzeiro. A partida foi realizada na sexta-feira passada, em Contagem (MG). O time mineiro rebateu as ofensas, alegou que o intuito do clube rival é intimidar o Cruzeiro para o jogo de volta e revelou que tomará as providências judiciais cabíveis.

Michael, do Vôlei Futuro, alvo de ofensas na semifinal
Divulgação
Michael, do Vôlei Futuro, alvo de ofensas na semifinal
O time de Araçatuba criticou o esquema de segurança da partida (chegando a citar um caso de alcoolismo), o repasse de ingressos ao time visitante, a lotação do ginásio - o número insuficiente de policiais também - e, sobretudo, o ataque homofóbico sofrido pelo central Michael.

De acordo com a nota, "a torcida do Sada Cruzeiro atuou de maneira feroz e preconceituosa, mostrando ódio, aversão e discriminação a um dos atletas do Vôlei Futuro, deixando claro o manifesto de homofobia dentro do Ginásio. O coro era de forma organizada, crianças, homens e mulheres se juntaram para cometer o tremendo desrespeito e discriminação com o atleta Michael".

No final do comunicado, a equipe do interior paulista confirmou ter enviado ao STJD (Supremo Tribunal de Justiça Desportiva) e à CBV (Confederação Brasileira de Vôlei) um relatório com as ocorrências.  Poucas horas depois, o Cruzeiro, também de forma oficial, emitiu uma nota repudiando a "nítida manobra no sentido de intimidar a nossa equipe e nossa torcida no jogo de volta, em Araçatuba, no próximo sábado".

Além disso, a equipe celeste contra-atacou que os jogadores adversários (como Mário Júnior, Vissotto e o próprio Michael) atenderam, ao final da partida, ao público local dando autógrafos, e que a parte destinada aos visitantes no ginásio foi atendida e, inclusive, escolhida por eles próprios. Por fim, avisou que acionará a Justiça caso haja algum ato de violência no segundo duelo.

"Adiantamos nesta oportunidade que a diretoria do Vôlei Futuro será responsabilizada e acionada nos competentes tribunais, caso haja algum ato de vandalismo contra a delegação do Sada Cruzeiro, em virtude do clima que se pretende criar com tais denúncias infundadas. Desde já cumpre-nos informar que o departamento jurídico do Sada Cruzeiro já está trabalhando no sentido de tomar as devidas providências".

Apesar do clima de 'guerra', a segunda partida dos playoffs será realizada no próximo sábado em Araçatuba. Na primeira fase, o Cruzeiro - que terminou no terceiro posto - levou a melhor nos dois confrontos. Em Araçatuba, o resultado final foi 3 a 0.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.