Tamanho do texto

Decisão em Belo Horizonte foi equilibrada nos dois primeiros sets, mas equipe carioca sobrou no terceiro e confirmou o título

Campeão no ano passado, o Sollys/Osasco não resistiu à força do Unilever, na final da Superliga feminina, disputada no Mineirinho, em Belo Horizonte. Apesar de fazer jogo duro, o time paulista perdeu por 3 sets a 0. Com o título de 2011, a equipe do técnico Bernardinho chega à quinta conquista em sete decisões contra o rival, com parciais de 25/23, 30/28 e 25/19.

O ginásio mineiro recebeu um público de 8.500 pessoas para verem o troco das vice-campeãs em 2010. Nas últimas sete edições da Superliga feminina, todas decididas por Sollys/Osasco e Unilever, o time carioca perdeu a primeira, em 2005, venceu quatro vezes seguidas e volta a ser campeão em 2011, depois da derrota no ano passado.
As jogadoras do time do Rio comemoram ponto em vítora na final
Divulgação
As jogadoras do time do Rio comemoram ponto em vítora na final


O jogo

Com quatro campeãs olímpicas para cada lado entre as duas melhores equipes da Superliga feminina, o jogo só podia ser bem equilibrado. E foi assim em todos nos dois primeiros sets. Nem Sollys/Osasco e nem Unilever conseguiam abrir vantagem. Aliás, os dois times se revezavam na pontuação. A decisão do set foi mesmo nos pontos finais. Depois do empate em 23 a 23, o Unilever conseguiu fazer os dois pontos para fechar em 25 a 23, com 29 minutos.

Se o primeiro set foi equilibrado, o segundo foi ainda mais disputado e emocionante. A briga pelo ponto seguia intensa, com muita vibração entre as duas equipes. Sheila era maior pontuadora do jogo, a bola de segurança do Unilever. Com menos erros, o Sollys/Osasco apertou o set, que foi decidido depois dos 25 pontos, mas novamente com vitória carioca, agora por 30 a 28, depois de 38 minutos.

Precisando vencer o terceiro set para manter a chance de título, o Sollys/Osasco sentiu o peso da responsabilidade. A pressão e a obrigação do triunfo afetaram a equipe paulista, que permitiu o rival abrir vantagem. O Unilever chegou a ter seis pontos na frente e apenas administrou a partida para vencer a quinta decisão em set contra o Sollys/Osasco. O time do técnico Luizomar de Moura esboçou uma reação, mas acabou derrotado por 3 a 0, apesar do jogo equilibrado. Ao Unilever coube festejar, ao vencer o set por 25 a 19, depois de 26 minutos, com o ponto final de Juciely.