Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Unilever aposta na experiência de Valesquinha contra o Osasco

Meio de rede, que já defendeu a camisa da equipe paulista, vai para sua 11ª final de Superliga

Gazeta |

Focada na grande decisão da Superliga feminina de vôlei diante do Sollys/Osasco, a equipe da Unilever, do Rio de Janeiro, confia na experiência na meio de rede Valeskinha, que já defendeu a camisa da equipe paulista. A final está marcada para este próximo sábado, às 10 horas (de Brasília), no ginário Mineirinho, em Belo Horizonte, capital mineira.

Em sua 11ª final da competição, Valesquinha tem apenas duas jogadoras que chegam perto de seus números. A ex-levantadora Fernanda Venturini, atualmente aposentada, e a ponteira Érika Coimbra, que joga no voleibol turco, contam com nove finais de Superliga.

Apesar da experiência e de vestir outra camisa, Valeskinha lembra que pouca coisa mudou ao mudar de equipe. "Não tem nada de diferente. Tenho que jogar voleibol da mesma maneira. Sempre foram jogos muito equilibrados. O cenário é muito parecido. Os times têm grandes estrelas, e que se conhecem muito bem. Quem errar menos, mais uma vez, vai levar a melhor", avalia a capitã da equipe carioca.

Já para sua companheira de equipe, Carol Gattaz, a Unilever está totalmente focada na decisão em Minas Gerais. "Estamos com o pensamento só na final. Vamos treinar bem durante a semana e ir forte para a partida. O grupo esta bem unido", disse a jogadora.

"A Unilever é uma equipe de muita tradição. Dificilmente fica fora de uma final", encerrou Valesquinha. Em sete finais consecutivas entre as duas equipes, a Unilever conta com um retrospecto positivo, após vencer quatro partidas e perder somente duas.

Leia tudo sobre: sollys/osascounileversuperliga femininavalesquinha

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG