Equipe carioca chegou a dez vitórias consecutivas na Superliga Feminina de Vôlei com o triunfo em Osasco

A última partida do primeiro turno da Superliga feminina entre Unilever e Sollys/Nestlé representou bem o maior clássico da competição, com um jogo emocionante e disputado até o fim. Neste sábado, Unilever levou a melhor com uma vitória de virada por 3 sets a 1 na casa do Sollys/Nestlé, em Osasco, e terminou na liderança do torneio. As parciais foram de 17/25, 21/25, 25/27 e 25/23.

A campanha do Unilever é de dez vitórias consecutivas e apenas uma derrota, na estreia da Superliga, o que rendeu 30 pontos para o time do Rio de Janeiro. O segundo colocado é o Vôlei Futuro, com 26 pontos conquistados.

A maior pontuadora da partida foi Jaqueline, do Sollys, com 21 acertos. Contudo o destaque ficou com Régis, do Unilever, que saiu de quadra com 18 pontos e o troféu Viva Vôlei de melhor jogadora na partida. "Estou muito feliz, apesar do jogo não ter sido um dos nossos melhores. Quem errou menos ganhou mais", avaliou Régis.

A ponteira Mari também foi bem, colocando 16 bolas na quadra do Sollys/Nestlé. "Foi um jogo típico de Unilever contra Sollys, muito difícil e disputado. Mas nós conseguimos nos recuperar em quadra, e ainda podemos melhorar", comentou. Além das dificuldades no jogo, Mari também teve que superar a pressão da torcida, que a vaiou por já ter atuado no time de Osasco, tamanha a rivalidade entre as duas equipes.

"Eu e a Sheilla não estávamos muito bem, mas o resto do time supriu nós duas. Essa é uma característica forte da Unilever, jogamos como equipe, quando uma não está bem, as outras cobrem. É o que estamos tendo que fazer com a ausência da Natália, que seria uma jogadora muito importante para nós", destacou a experiente levantadora Fernanda Venturini. Natália permanece em tratamento de um tumor benigno na região do tornozelo esquerdo.

O primeiro set de partida foi dominado pelas donas da casa, as visitantes chegaram a se aproximar do placar em determinados momentos, mas não deu grandes sustos no Sollys/Nestlé.

Na segunda parcial, a história foi diferente com o jogo bastante equilibrado e o Unilever fechando na frente. O equilíbrio se manteve no terceiro set, a partida ficou empatada em 10/10 e em 15/15. O bloqueio de Mari definiu a virada das atletas de Bernardinho.

As equipes voltaram com vontade no set que poderia decidir a partida e protagonizaram jogadas emocionantes. Novamente, o Unilever conseguiu fechar na frente e pode comemorar a liderança na Superliga.

"No primeiro set, jogamos muito abaixo do normal e pecamos no contra-ataque. A partir do segundo set, o time evoluiu no contra-ataque e no bloqueio", avaliou o treinador do Unilever. Esta foi a quarta vitória consecutiva do time carioca no clássico.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.