Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Sollys/Osasco bate Vôlei Futuro e vai à 10ª final consecutiva

A equipe da grande São Paulo, atual campeã nacional, repetiu os 3 sets a 0 do primeiro jogo e fechou a série semifinal

Aretha Martins, iG São Paulo |

Vipcomm
Sollys/Osasco se impôs no bloqueio contra o Vôlei Futuro na segunda partida da série semifinal
A Superliga feminina 2010/2011 terá uma final bem conhecida. Sollys/Osasco venceu o Vôlei Futuro na manhã deste sábado na casa do adversário, no ginásio Plácido Rocha, por 3 sets a 0 (25/21, 25/16 e 25/21) e garantiu lugar em sua 10ª decisão do torneio nacional. E na partida que vale o título, o time de Osasco vai encarar o Unilever, em uma reedição das últimas seis temporadas.

Nesta manhã, o Vôlei Futuro deu mostras de que poderia se recuperar da derrota na primeira partida da série, que teve que ser remarcada depois do acidente com o ônibus da delegação a caminho do ginásio. Joycinha, que havia sido poupada no confronto anterior por causa de dores no pescoço, foi a oposto titular. Sthefany seguiu como líbero no lugar de Stacy Skyora, que se recupera bem após o acidente – ela sofreu um traumatismo crânio-encefálico.

A equipe de Araçatuba reverteu uma vantagem de seis pontos, chegou a liderar o placar, mas acabou derrotada no primeiro set. Depois disso, o Sollys/Osasco dominou e fechou o jogo, sendo melhor no saque (time fez seis aces enquanto as rivais não marcaram nenhum ponto direto no fundamento) e no bloqueio (com 11 pontos contra sete do conjunto de Araçatuba).

Com oito pontos, a central do time visitante e da seleção brasileira Thaísa foi eleita a melhor jogadora da partida. "Nosso primeiro objetivo era superar o Vôlei Futuro, que tem uma equipe arrumadinha e muito forte. Agora estamos em mais uma final e isso carimba tudo que nós fizemos, o tanto que batalhamos pra chegar. Agora é cabeça focada pra enfrentar o time do Rio de Janeiro”, disse a jogadora.

Já Adenízia, outra central do sollys/Osasco, foi a maior pontuadora da equipe, com 10 acertos. Paula Pequeno foi a maior pontuadora do jogo, com 11 bolas no chão.

O time paulista e atual campeão nacional faz a final da Superliga 2010/2011 no dia 30 de abril diante do Unilever, no ginásio do Minieirinho. Na decisão da temporada passada, o Osasco venceu as cariocas por 3 sets a 2 e acabou com um tabu de quatro derrotas consecutivas na luta pelo ouro para a equipe de Bernardinho.

"Esse ano a Superliga chamou a atenção pelo equilíbrio. Quase todas as meninas campeãs olímpicas jogaram essa edição. Tiveram muitas pessoas torcendo contra, no bom sentido, de mais uma final entre o Osasco e a Unilever, mas nos apresentamos muito bem. Agora teremos uma semana para nos preparar e chegar bem nessa final.", afirmou Luizomar, técnico do time de Osasco.

"Vai ser um jogo muito difícil. O time do Rio de Janeiro passou por problemas no início da Superliga com a contusão da Mari e nós também tivemos dificuldades com as jogadoras chegando cansadas da seleção. A Jaqueline foi uma guerreira para se recuperar de mais uma contusão. Minha equipe chega bem e acostumada a decisões", completou.

Vipcomm
Sollys/Osasco comemora vitória em Araçatuba que colocou o time na final da Superliga 2010/2011

O jogo
Mesmo jogando fora de casa, o Sollys/Osasco não se intimidou e saiu na frente, chegando a abrir seis pontos de vantagem. Entretanto, o Vôlei Futuro impôs uma sequência com ataques de Joycinha e viu a diferença cair para dois pontos, no 9 a 7 no placar. Pouco depois, com volume no ataque, as donas da casa empataram em 12 a 12 e viraram no 16 a 15. Mas, no final da parcial, o Vôlei Futuro desperdiçou saques e o Sollys/Osasco se arrumou na rede, recuperando a vantagem e fechando em 25 a 21.

No segundo set, o time visitante começou melhor no saque e, aos poucos, foi abrindo no marcador. Primeiro, chegou a 4 a 1 e, com Thaísa no serviço, marcou 12 a 5. O Vôlei Futuro tentou buscar, mas seguiu errando muito saques e viu as adversárias dominarem a parcial. E em um novo no serviço, Paula Pequeno é vaiada no ginásio Plácido Rocha e o Sollys/Osasco fecha o set em 25 a 16.

O Sollys/Osasco seguiu dominando com um bom momento de Jaqueline no ataque. Para completar, Natália marcou um ace e o time abriu 8 a 4 ainda na primeira parada técnica da terceira parcial. Porém, o Vôlei Futuro fez pressão e encostou em 8 a 7, depois de um erro na combinação de jogada de Carol Albuquerque com Thaísa. As anfitriãs se seguraram até o saque de Carol Albuquerque, que ajudou o Sollys/Osasco a deslanchar de novo e marcar 16 a 11. As atuais campeãs mantiveram a vantagem e liquidaram o jogo em 25 a 21 em outro erro de saque do Vôlei Futuro.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG