Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Sollys/Nestlé vence de novo e vai à 11ª final seguida na Superliga

Equipe de Osasco bateu o Usiminas/Minas por 3 sets a 0 fora de casa e fechou a série semifinal em 2 a 0

Aretha Martins, iG São Paulo |

Divulgação
Jaqueline ataca para o Sollys/Nestlé na semifinal da Superliga
O Sollys/Nestlé é o primeiro time na final da Superliga feminina 2011/2012. O time de Osasco chega a sua 11ª decisão consecutiva no torneio nacional depois de vencer o Usiminas/Minas fora de casa por 3 sets a 0, com parciais de 25/18, 25/18, e 25/18 fora de casa, em Belo Horizonte.

Deixe seu recado e comente com outros torcedores

A líbero Camila Brait foi eleita a melhor jogadora em quadra. Durante o jogo, a central Adenízia teve boa atuação com pontos de bloqueio e no ataque. Ela foi a maior pontuadora, com 18 bolas no chão.

Blog Mundo do Vôlei: Enquanto Minas sente desfalques, Sollys cresce no bloqueio e no ataque e mostra superioridade

Após a partida, algumas jogadoras do Sollys/Nestlé estavam emocionadas, como a levantadora Fabíola, que faz a sua primeira final na Superliga. No cumprimento, os ânimos se acirraram entre Ivna e Herrera, cubana do Minas. Daymi, outra cubana na equipe - que não jogou porque cumpria suspensão por cartão amarelo - entrou em quadra e afastou a companheira da confusão.

Leia também: Brasil encara Uruguai e Colômbia na primeira fase do Pré-Olímpico

A decisão do campeonato pode, mais uma vez, ser contra o Unilever, que está em vantagem na outra série semifinal. Seria a oitava vez seguida com confronto Osasco x Rio pelo título nacional. Depois de ter vencido o primeiro jogo por 3 a 0, o time do Rio de Janeiro pode garantir a vaga na decisão com mais um triunfo para cima do Vôlei Futuro neste sábado, às 10h (horário de Brasília), no Maracãzinho. Caso a equipe de Araçatuba vença, a partida final da série será na próxima sexta-feira, às 21h, mais uma vez no Rio de Janeiro.

O jogo

A partida começou bastante equilibrada e o Usiminas/Minas chegou à primeira para técnica na frente, com 8 a 7. O Sollys/Nesltlé deu o troco e, depois de estar empatado em 14 a 14, disparou até o 20 a 14. Sequência foi interrompida pelo erro da levantadora Fabíola. Mas a vantagem se manteve e o time de Osasco fechou no contra-ataque de Tandara, em 25 a 18.

Divulgação
Vibração da norte-americana Destinee Hooker depois de mais um ponto contra o Usiminas/Minas

O segundo set começou com 3 a 0 do Usiminas/Minas, que fez 8 a 7 no primeiro tempo técnico. A partir daí, o Sollys/Nestlé cresceu e emplacou um 12 a 9 com dois pontos de Adenízia e um de Jaqueline. Depois de 16 a 13 na segunda parada, a equipe de Osasco mais uma vez deslanchou até o 22 a 16 com ataque errado das mineiras. No final, com mais um ponto de Adenízia, destaque da partida, agora no bloqueio, marcou 25 a 18 e ganhou mais um set.

O Sollys/Nestlé saiu na frente na terceira parcial, com 8 a 4. O Usiminas/Minas até tentou equlibrar, mas não conseguiu a equipe de Osasco só abriu no placar, marcando 16 a 10 no segundo tempo técnico. Com dois pontos seguidos de bloqueio, as paulistas abriram 21 a 12. As donas da casa ainda tentaram resistir e salvaram o primeiro match point no contra-ataque de Herrera. Mas Tandara, na segunda tentativa no ataque, acertou a mão e marcou 25 a 18.

Leia tudo sobre: superligasollys/nestléusiminas/minas

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG