Liberado após ser flagrado em teste antidoping, jogador de vôlei de praia disputará competição na Finlândia

selo

Cinco dias após ser liberado pela Federação Internacional de Vôlei, o brasileiro Pedro Solberg voltará a competir nesta terça-feira, na etapa de Aland, na Finlândia, do Circuito Mundial de vôlei de praia. Ele disputará o country-cota ao lado de Ferramenta contra outras três duplas brasileiras, em busca de uma vaga no qualifying da etapa.

Solberg foi flagrado em teste realizado pela Agência Mundial Antidoping (Wada) no dia 30 de maio, no Rio, que apontou a presença do esteroide androstane em seu organismo. Ele alegou inocência, mas a contraprova também teve resultado positivo. Mesmo assim, a FIVB admitiu a existência de dúvidas nos procedimentos do exame e resolveu liberá-lo na quinta-feira para competir enquanto aguarda o julgamento.

Antes de estourar o caso de doping, o brasileiro tinha acertado a formação de uma dupla com Ricardo, mas o acordo foi desfeito com a suspensão provisória. Por essa razão, ele jogará ao lado de Ferramenta até o final da temporada.

Nesta terça, eles vão encarar Moisés/Álvaro Filho, enquanto Thiago e Harley vão duelar com Billy e Bruno Schmidt. Os vencedores se enfrentarão na decisão da vaga no qualifying. O Brasil já conta com três duplas garantidas na chave principal da etapa finlandesa: Alison/Emanuel, Márcio/Benjamin e Ricardo/Pedro Cunha.

No feminino, somente com a dupla Ângela e Lili no qualifying nesta terça. Elas foram campeãs do evento-teste dos Jogos Olímpicos de Londres, no domingo. A chave principal, que terá início na quarta, contará com as brasileiras Juliana/Larissa, Talita/Maria Elisa, Maria Clara/Carolina e Taiana/Vivian.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.