Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Serginho e Gustavo demonstram ansiedade em retorno à seleção

Levantador e central estão entre os 14 integrantes que vão enfrentar Porto Rico pela Liga Mundial

Gazeta |

O líbero Serginho e o central Gustavo estão vivendo emoções de iniciantes na seleção brasileira de vôlei. Afastados da equipe nas últimas temporadas, os experientes campeões olímpicos estão próximos de voltar a vestir o uniforme verde-amarelo e, surpreendentemente, sentem-se como se tivessem estreando novamente pela equipe do técnico Bernardinho.

Serginho e Gustavo estão entre os 14 integrantes da seleção brasileira que jogará contra Porto Rico, no Coliseu Roberto Clemente, em San Juan, na sexta-feira (27) e no sábado (28). Os dois jogos começarão às 21h30 (de Brasília).

Sem jogar pela seleção brasileira desde a Copa dos Campões, no fim da temporada 2009, o líbero Serginho sofreu nos últimos meses com um problema nas costas. Recuperado, ajudou o Sesi-SP a vencer a Superliga 2010/2011 e confirmou seu retorno à seleção para a Liga Mundial 2011.

"Estou bem tranquilo para esse retorno", afirmou o líbero, de 35 anos. "Após a cirurgia, não sabia como iria reagir ao ritmo de treinamentos da seleção, que é muito intenso. Mas tudo correu bem e estou muito feliz por estar de volta. O grupo segue vitorioso e com a mesma mentalidade e isso facilitou o meu retorno", comentou.

A saudade de Gustavo da já consagrada camisa 13 é maior. Desde o final dos Jogos Olímpicos de Pequim-2008, o central não vestiu mais o uniforme verde-amarelo. A dois dias da estreia da Liga Mundial, o agora experiente jogador admitiu que está vivendo dias especiais.

"A ansiedade está aumentando à medida que o jogo se aproxima", confessou. "O momento mais emocionante será quando ouvir o Hino Nacional novamente. Neste momento entenderei o que significa vestir a camisa da seleção novamente", diz o central, que acredita que tem muito a evoluir na Liga Mundial.

"Estou progredindo, especialmente no entrosamento com os levantadores. Joguei pouco tempo com o Bruno e o Marlon, mas estamos melhorando a cada treino. Quero chegar no nível do Rodrigão, do Lucas e do Sidão", acrescentou.

Leia tudo sobre: Liga Mundial

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG