Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Sem dificuldades, Brasil vence Porto Rico em sets diretos no Mundial

A seleção feminina fez o suficiente para vencer por 3 sets a 0, parciais de 25/20, 25/18 e 25/20

Gazeta Esportiva |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237861725590&_c_=MiGComponente_C

Na madrugada desta terça-feira de feriado, a seleção brasileira venceu, sem maiores dificuldades, Porto Rico por 3 sets a 0, com parciais de 25/20, 25/18 e 25/20, e se manteve invicta no Grupo B da Mundial feminino de vôlei.

O técnico José Roberto Guimarães optou por entrar com o time titular em quadra, apesar de Jaqueline não ter treinado nesta segunda devido a problemas estomacais. No fim do segundo set, o treinador optou por colocar Joycinha e Dani Lins na partida, mas logo no início da terceira parcial voltou com suas principais jogadoras. Depois, Adenízia, Sassá, Fernanda Garay e Joycinha ganharam uma oportunidade.

AFP
Sheilla fura bloqueio durante o duelo contra Porto Rico

Alçada de vez à condição de titular, Fabíola desta vez não mostrou a grande variação de jogadas vista anteriormente. No primeiro set, ela insistiu nas bolas para a ponteira Natália, que fez 11 pontos somente nesta etapa, mas depois pouco foi acionada. Ao mesmo tempo, a oposto Sheilla, melhor jogadora do Brasil neste início de Mundial, recebeu apenas quatro bolas no começo do jogo, com aproveitamento de 75%.

O bloqueio dos dois times também tardou a aparecer e os primeiros pontos neste fundamento só foram vistos no final do segundo set. Por outro lado, a seleção verde-amarela sacou melhor e a defesa demonstrou maior volume, ainda que Jaqueline tenha errado algumas bolas que não costumava errar anteriormente.

As brasileiras voltam à quadra nesta quarta, às 7 horas (horário de Brasília) para enfrentar seu principal adversário nesta primeira fase, a Itália. Mesmo que as duas seleções já estejam classificadas, a vitória é importante porque o regulamento do Mundial feminino prevê que os times "carreguem" todos seus resultados para definição das vagas na semifinal.

AFP

   Fabíola faz sinal da jogada de ataque para a sacadora                                       

O jogo

Os erros, principalmente de ataque, deram a tônica do início de partida em Hamamatsu. Somente até o primeiro tempo técnico, realizado com 8 a 6 para o Brasil, cada time já havia levado três pontos de graça devido a erros do adversário. Sem responsabilidade e forçando o saque, as porto-riquenhas obrigaram o técnico Zé Roberto a parar o jogo mesmo ganhando para dar uma bronca devido ao excesso de bolas que caíram no corredor.

A chamada de atenção deu certo e, comandados por Natália, as brasileiras trataram de abrir vantagem de cinco pontos, mas um erro de recepção de Jaqueline e uma bola mal levantada por Fabíola fizeram Porto Rico encostar em 17 a 15. Porém, a jovem ponteira brasileira brilhou novamente e conduziu o Brasil à vitória, confirmada em um erro de saque das caribenhas.

O início do segundo set foi bastante equilibrado, mas antes da primeira metade da etapa, o Brasil conseguiu pular à frente e fazer 15 a 09 em um erro de Cruz após saque de Thaísa. Abusando dos erros, Porto Rico deixou o placar chegar a 19 a 10. Pouco depois, a recém-chegada Joycinha sofreu o primeiro ponto de bloqueio do jogo.

Fabiana e Jaqueline responderam logo na sequência parando Alvarez. No ponto seguinte, Thaísa fez o mesmo sobre Aurea Cruz, melhor jogadora de Porto Rico até então. Com moral, as brasileiras fecharam em uma bola rápida pelo meio com a central do Osasco, levantada por Dani Lins, que entrara após o segundo tempo técnico em uma inversão 5-1 que só foi desfeita no começo da terceira parcial.

Mesmo com a vantagem no placar, as brasileiras se esforçaram bastante na defesa na etapa decisiva para evitar um desgastante e desnecessário quarto set. Ansioso, o time cometeu alguns erros e, aos poucos, reservas como Adenízia, Sassá, Fernanda Garay e Joycinha puderam conquistar ritmo de jogo. Uma pane no 20º ponto causou uma nova bronca de Zé Roberto. De volta, o Brasil fechou em um ataque de Fernanda Garay.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG