Após derrota na final do Grand Prix, seleção feminina desembarca no Brasil e fala sobre a experiência adquirida

Divulgação/FIVB
Fernanda Garay lamentou a única derrota no torneio, justamente na decisão

A Seleção Brasileira feminina de vôlei desembarcou em São Paulo nesta terça-feira após ficar com o vice-campeonato do Grand Prix. Derrotadas na final pelos Estados Unidos, rival que havia superado em fase anterior da competição, as atletas nacionais lamentaram o rendimento abaixo do esperado na decisão, mas exaltaram a campanha no torneio e o aprendizado obtido com o revés.

"Logo depois do jogo a gente sabia que não jogou bem e elas jogaram muito, muito, muito bem. A gente não jogou tudo que a gente sabia, foi um dia atípico da competição inteira, que a gente jogou muito bem", avaliou a central Thaísa, dona do melhor saque do Grand Prix. "A gente fez um excelente campeonato, não perdemos para ninguém. Ganhamos inclusive dos Estados Unidos, foi um jogo infeliz, em que todo mundo jogou mal".

Quem também lamentou a fraca atuação na final foi a ponteira Fernanda Garay, que se destacou individualmente na competição e passa a lutar por uma vaga entre as titulares da equipe nas próximas competições."É difícil, principalmente pela campanha q gente fez. Só falhamos quando não poderíamos ter falhado, que é a final", disse.

O discurso da atletas é parecido com o do técnico José Roberto Guimarães, que parabenizou suas comandadas pela campanha na competição e ressaltou a alta qualidade da seleção norte-americana. No Grand Prix, o Brasil disputou 14 partidas e saiu de quadra com a vitória em 13 oportunidades."Tem que reconhecer a superioridade americana no momento e aprender, porque temos mais coisa pela frente e vamos encontrar mais vezes os Estados Unidos. A gente jogou contra um time que a base está junta há muitos anos e tem uma experiência grande internacional", disse Zé Roberto.

Tanto as jogadoras como o técnico da Seleção apontaram que a experiência da disputa do Grand Prix será importante para as futuras pretensões do Brasil. Nessa temporada, a equipe ainda disputa a Copa do Mundo, classificatória para os Jogos Olímpicos de Londres-2012 em que o Brasil tentará defender o ouro conquistado em Pequim-2008.

"Tem muita coisa pela frente, principalmente a Copa do Mundo no fim do ano, que classifica para as Olimpíadas. A gente precisa tirar proveito desse campeonato, do que aconteceu nesse jogo", explicou Thaísa. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.