Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Seleção feminina derrota a China na Copa do Mundo de vôlei

Em busca de uma vaga nas Olimpíadas, as jogadoras tiveram que virar o jogo e venceram por 3 sets a 2

AE |

Já está virando rotina. Pelo terceira vez seguida, a seleção brasileira feminina de vôlei venceu um jogo de virada na Copa do Mundo ao derrotar a China por 3 sets a 2, com parciais de 25/23, 25/27, 21/25, 25/20 e 17/15, nesta sexta-feira, em Sapporo, no Japão. Antes de superar as chinesas, as brasileiras também precisaram disputar um tie-break para passar por sul-coreanas e sérvias.

Essa foi a quinta vitória seguida do time comandado pelo técnico José Roberto Guimarães na competição que garante três vagas nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. A equipe agora contabiliza cinco triunfos e uma derrota no torneio e, por causa da nova vitória apertada, somou apenas dois pontos, sendo que triunfos por 3 sets a 1 ou 3 a 0 asseguram três na classificação. Ao total, o Brasil agora tem 12.

Os pontos perdidos ao longo da Copa do Mundo tornam o jogo contra a Itália, à 0 hora (horário de Brasília) desta madrugada de sexta para sábado, ainda mais decisivo para o Brasil. Únicas invictas da competição até aqui, as italianas conquistaram a sexta vitória consecutiva, nesta sexta, ao derrotarem a Coreia do Sul por 3 a 0. E com apenas três sets perdidos e 18 conquistados, elas já somam 17 pontos na liderança do torneio. Já o Brasil ganhou 16 sets e perdeu nada menos do que dez em seis partidas.

As chinesas, mesmo com quatro vitórias e duas derrotas na Copa do Mundo, estão à frente das brasileiras na classificação, com 13 pontos, pois possuem melhor saldo de sets.

FIVB/Divulgação
Seleção comemora virada emocionante contra a China

O jogo
O duelo contra a China nesta sexta começou com a seleção brasileira parecendo que iria atropelar as adversárias. Com força no bloqueio e nos contra-ataques, a equipe abriu 12 a 6 após um ataque de Mari e depois 16 a 8 depois de um ponto de saque da levantadora Fabíola. Porém, as chinesas iniciaram uma reação e reduziram a vantagem para 20 a 18. Mas, mesmo pressionado, o time nacional administrou a vantagem e fechou a primeira parcial em 25 a 23 em um ataque de Paula Pequeno.

No segundo set, o cenário se repetiu com o Brasil abrindo boa vantagem (10 a 6) após dois aces de Sheilla, mas a China logo se recuperou e empatou o duelo graças a um erro de recepção da líbero Fabi. E, com forte equilíbrio até o fim da parcial, a equipe oriental garantiu a vitória por 27 a 25 depois de uma largada para fora de Sheilla.

Confiantes após o triunfo na segunda parcial, as chinesas começaram melhor a terceira e chegaram a abrir 5 a 1. Entretanto, beneficiadas por uma boa sequência de saques de Mari, as brasileiras empataram por 6 a 6. Mas o que parecia ser o início do caminho da virada ruiu com erros seguidos, que deixaram o rival desgarrar no placar para 15 a 10. Insatisfeito com o desempenho do time, Zé Roberto sacou Dani Lins e Tandara e promoveu as entradas de Sheilla e Fabíola. As alterações fizeram o Brasil ficar a dois pontos de diferença no placar, mas as chinesas voltaram a ser beneficiadas por novos erros das brasileiras e fizeram 25 a 21 para virar o jogo.

Em desvantagem no placar, Zé Roberto resolveu promover nova mudança ao trocar Mari por Sassá, mas a China seguia melhor e chegou a abrir 11 a 8 no quarto set. A partir dali, porém, as brasileiras começaram a reagir, empataram em 14 a 14 e, após um contra-ataque de Sassá, passaram à frente em 16 a 15. E, mais consistente no final do quarto set, o Brasil fechou a parcial em 25 a 20.

O tie-break acabou sendo o retrato do equilíbrio que marcou o jogo, sendo disputado ponto a ponto pelos dois times. E, mais uma vez no sufoco, as brasileiras levaram a melhor ao liquidarem o set com uma vitória por 17 a 15.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG