Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Sada/Cruzeiro e Vôlei Futuro esquecem polêmica da torcida e decidem semifinal

Última partida da série será nesta sexta-feira, às 20h30, e quem vencer encara o Sesi na final da Superliga

Aretha Martins, iG São Paulo |

A série semifinal da Superliga masculina 2010/2011 entre Sada/Cruzeiro e Vôlei Futuro ganhou as manchetes fora das quadras pela polêmica com as ofensas homofóbicas da torcida mineira ao central paulista Michael e a multa para o Sada/Cruzeiro. Agora, as atenções se voltam para dentro das quatro linhas. O time mineiro recebe o Vôlei Futuro nesta noite, às 20h30, em Contagem e, quem vencer, vai à final do torneio nacional.

O palco será mais uma vez o ginásio Poliesportivo do Ginásio, local dos insultos do primeiro jogo da série. Isso, entretanto, não assusta. “A gente está focado no jogo e não está muito preocupado com a torcida, não”, diz Leandro Vissotto, companheiro de Michael no Vôlei Futuro.O time mineiro já prepara algumas ações para conscientizar quem estiver no ginásio, como faixas espalhadas pelo local. A equipe também fará campanhas nas redes sociais.

Em quadra, a aposta é de equilíbrio. “O jogo vai ser decidido nos detalhes, mas o time vem crescendo na temporada e tem a capacidade de reverter situações adversas”, afirma Vissotto. Na série semifinal, o Sada/Cruzeiro venceu o primeiro jogo por 3 sets a 2, e o Vôlei Futuro devolveu o placar no último sábado.

Divulgação/CBV
Oposto Wallace é destaque do Cruzeiro nas estatísticas da Superliga
“Treinamos muito esta semana e agora temos que controlar a ansiedade”, comenta William, levantador do Sada/Cruzeiro. Para ele, fazer a partida decisiva em casa será um diferencial. “Falta um degrauzinho para o nosso objetivo, que é chegar nesta final no Mineirinho. E jogando em casa somos mais fortes e temos que aproveitar essa vantagem”, completa.

Nas estatísticas da Superliga, a vantagem também é mineira. O Sada/Cruzeiro é dono do melhor saque, do melhor ataque e do quarto melhor bloqueio da competição. Já o Vôlei Futuro é o quinto no ataque e no saque e 11º no bloqueio. Nos números individuais, a briga é acirrada entre os opostos. Wallace, do lado mineiro, é o segundo maior pontuador do torneio, com 430 bolas no chão. Já Leandro Vissotto, dos paulistas, é o terceiro na lista, com 493 acertos. Já entre os atacantes, a vantagem é do Vôlei Futuro, com o cubano Camejo em segundo lugar no ranking. Wallace é o terceiro. “Esse jogo vai ser disputado ponto a ponto”, analisa o levantador mineiro William.

E a vaga na final da Superliga é um feito inédito tanto para Vôlei Futuro quanto para o Sada/Cruzeiro. Na temporada passada, mineiros ficaram com o quarto lugar depois de perder a briga pelo bronze para o Pinheiros/Sky. Já o time de Araçatuba ficou apenas com a 10ª colocação.

O vencedor do duelo desta sexta-feira enfrenta o Sesi, que também chega à decisão pela primeira vez. A equipe comandada por Giovane Gavio passou pelo Vivo/Minas com duas vitórias e uma derrota na sua série semifinal.

Leia tudo sobre: sadavôlei futurosuperliga masculinasemifinal

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG