Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Regiane e Sassá são as únicas presentes em 7 finais de Superliga

Regiane participou das quatro conquistas consecutivas da Unilever, que já foi o time de Sassá, hoje no Osasco

Gazeta |

Final de Superliga feminina é um assunto que as ponteiras Regiane, da Unilever/Rio de Janeiro, e Sassá, do Sollys/Osasco, entendem como ninguém. Cada uma já disputou seis decisões e, neste sábado, terá pela frente mais uma. O jogo que definirá o título da temporada 10/11 será no sábado, no Ginásio Mineirinho.

A ponta Regiane, do time carioca, participou das quatro conquistas consecutivas da Unilever. Entre os muitos momentos marcantes, a recordação mais especial é a final da temporada 06/07. "Lembro muito daquele jogo. Tive uma sequência muito boa de saques e nós viramos o placar. Aquela temporada foi muito positiva para mim. Ganhei a posição de titular e aprendi bastante com um grupo muito experiente", lembrou a atleta, que terminou a partida contra as 'laranjas' como a maior pontuadora, com 30 acertos.

A respeito do próximo capítulo da rivalidade entre as equipes, Regiane considera o duelo como de 'cachorro grande'. "É um jogo difícil entre times que se conhecem bem. Será briga de cachorro grande. Quem estiver melhor no dia, levará o título. Espero que tudo funcione bem para nosso grupo", analisou.

Pelo lado do time paulistano, a mineira Sassá sentirá pelo terceiro ano seguido a sensação de defender o Osasco na final da competição. Antes, ela defendeu a própria Unilever. Apesar da experiência, a final desta temporada terá um atrativo para ela: será em seu estado natal. "Como mineira é muito legal jogar a minha primeira final no Mineirinho". Sobre o próximo encontro, ela prevê outro jogo pautado no equilíbrio. "A adrenalina estará alta mais uma vez e espero que o título venha para o nosso lado", concluiu.

Leia tudo sobre: Superliga femininaSassáRegianeUnileversollys/Osasco

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG