Vini ganhou de Murilo o prêmio de melhor jogador da decisão da Superliga masculina 2010/2011

Vipcomm
Vini foi campeão da Superliga 2010/2011 com o Sesi e o autor do último ponto da partida contra o Sada
O central Vini, campeão da Superliga 2010/2011 com o Sesi , vai defender o Vôlei Futuro na próxima temporada. Em entrevista exclusiva ao iG , a primeira como jogador de Araçatuba, ele afirma que mudou de equipe, apesar do título com o time de São Paulo, para ter mais espaço para jogar.

"Queria dar continuidade ao meu trabalho e seguir jogando. No Sesi, com a chegada do Rodrigão, ficaria muito complicado brigar pela vaga de titular", explica o jogador.

Vini conquistou a vaga na equipe de Giovane ao longo da última Superliga, após uma lesão do então titular Thiago Barth. Ele dividiu o meio-de-rede com Sidão e, na final diante do Sesi, foi um dos destaques em quadra. Tanto que Murilo, eleito pela organização como o melhor jogador da disputa, entregou o seu troféu como uma homenagem a Vini no pódio.

"Eu tenho ambição de querer jogar mais e seguir em uma equipe de alto nível. No Sesi já éramos cinco centrais e isso gerava uma disputa que era bacana. Mas agora tem mais o Rodrigão. O Vôlei Futuro também tem grandes jogadores. Tem o Michael, que já é um central experiente, e o Maurício, que um é cara novo que veio do São Bernardo, mas que, para mim, já deixou de ser promessa e virou realidade. Ainda assim, acho que lá vai ser uma briga mais justa para conseguir jogar o tempo todo", diz Vini.

O central conta ainda que teve uma saída amigável do Sesi. Ele chegou a fazer um pré-contrato de mais dois anos com o atual campeão brasileiro, mas seu empreásio foi procurado pelo Vôlei Futuro depois que a equipe perdeu Lucão , meio da seleção brasileira e destaque da última temporada, para o RJX, novo time carioca.

"A diretoria de Araçatuba nos procurou e o meu procurador tentou uma negociação com o Sesi. Eles até poderiam cobrar multa, mas conseguimos um acordo tranquilo, sem nenhum problema. Assinei o contrato na sexta-feira, mas ainda nem conversei com a diretoria do clube. Eles ficaram de me ligar".

Vini ainda comemora a mudança para o interior. Sua esposa, Hevelin, está grávida e aprovou a ideia de sair de São Paulo e ter o primeiro filho do casal em uma cidade como Araçatuba. "Vai ser legal pelo ritmo mais calmo do interior e também porque ela ficará perto da família, que é de São José do Rio Preto, a pouco mais de uma hora de carro", fala Vini, que é do interior de Goiás. "Estou muito feliz com a mudança".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.