Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Pinheiros bate estrelas do Vôlei Futuro e é campeão paulista

Esta é a terceira taça paulista da história do Pinheiros, que venceu a disputa também em 1999 e 2009

Gazeta Esportiva |

O entrosamento venceu o talento individual. Contando com uma equipe de investimento bem mais modesto que o Vôlei Futuro, o Pinheiros/Mackenzie ignorou qualquer favoritismo e venceu a equipe de Araçatuba na terceira e decisiva partida da final do Paulista feminino, realizada na noite desta quarta-feira na capital paulista. O placar da disputa foi de 3 sets a 0, parciais de 25/20, 25/20 27/25.

Comandado pelo técnico Paulo Coco, auxiliar de José Roberto Guimarães na seleção brasileira, o Pinheiros conta também com a levantadora titular do time nacional, Fabíola, além de atletas candidatas a figurar na equipe campeã olímpica nos próximos anos, como a oposto Lia e a ponteira Ju Costa - esta última, aliás, foi o grande destaque da partida.

Do outro lado de quadra, porém, estava um grupo respeitável. Time que mais investiu na temporada 2010/2011, o Vôlei Futuro tem grandes estrelas em seu elenco, como a central Fabiana, capitã da seleção brasileira de vôlei, Paula Pequeno, MVP das Olimpíadas de Pequim e Joycinha, também selecionável.

Do exterior vieram a levantadora Alisha Glass e líbero Stacy Sykora, titulares da seleção norte-americana, atual campeã do Grand Prix. Entretanto, a falta de entrosamento causada pela demora na chegada das estrelas, que estavam no Mundial do Japão, pesou para a equipe do interior. Sem nada com isso, o Pinheiros fez a sua parte e venceu o primeiro grande título da temporada.

Esta é a terceira taça paulista da história do Pinheiros, que venceu a disputa também em 1999 e 2009. A vitória do time da capital também mantém um incômodo jejum para as equipes de fora da Grande São Paulo, que não faturam o Estadual desde 1998, ocasião em que o o União Esporte Clube, de Jundiaí, bateu o Osasco na final.


O jogo
O Vôlei Futuro começou melhor o confronto, virando seus ataques sem dificuldade, principalmente através de Neneca, responsável por mandar Joycinha para a reserva. Desta forma, o time conseguiu ir para o primeiro tempo técnico com 8 a 4 no placar, mas a parada serviu para que Coco acertasse a marcação para cima da ponteira adversária.

Ainda assim, erros de Lia e Soninha no ataque permitiram que o time de Araçatuba se mantivesse à frente. Entretanto, o panorama começou a mudar pouco depois: com boas defesas e uma ótima distribuição de Fabíola, o Pinheiros passou à frente no 16o ponto, com uma bola de segunda da levantadora.

Graças à eficiência de Ju Costa e ao bloqueio bem posicionado, o Pinheiros então encaminhou a vitória no set. Nem dois pedidos de tempo do técnico William Carvalho foram suficientes para mudar a situação e a etapa foi encerrada em 25 a 20 em um erro de saque de Neneca.

O segundo set já começou com um rali, encerrado em um ataque de meio-fundo de Paula Pequeno. A central Fernanda Gritz, que havia acabado de entrar no lugar de Andressa teve então uma boa passagem pelo saque e o Vôlei Futuro abriu uma vantagem de 4 a 1.

Mas logo o Pinheiros reagiu e equilibrou as ações. Com o passe ruim, William deslocou Tandara para a ponta e colocou Joycinha em quadra, no lugar de Neneca. A alteração teve pouco efeito e perdendo por uma diferença de quatro pontos (21 a 17), o técnico tirou Glass de quadra e colocou Ana Cristina. O Vôlei Futuro ganhou em velocidade, mas já era tarde para a virada e o Pinheiros fechou em 25 a 20.

Na tentativa de recuperação, William manteve Ana Cristina no time no terceiro set, mas apostou novamente em Neneca. Paula Pequeno, por sua vez, pedia o apoio da pequena, mas barulhenta torcida de Araçatuba. Errando demais, o Pinheiros colocou a vitória na parcial em risco e, com 10 a 13, Paulo Coco parou a partida.

Deu certo e depois de duas falhas seguidas, uma de Paula e outra de Fabiana, o Vôlei Futuro tomou a virada: 16 a 15. Mas de nenhuma maneira a equipe do interior se entregou, tomando novamente a frente e chegando ao 23 a 21, obrigando novo pedido de tempo do Pinheiros. Outra manobra bem sucedida e empate em 23 pontos.

Fabiana então virou a bola de segurança do Vôlei Futuro, mas não havia quem segurasse Ju Costa: com um bloqueio, ela deu o match point para a equipe, que logo a aproveitou a oportunidade e garantiu a taça.

Leia tudo sobre: vôlei - campeonato paulista

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG