Derrota nunca tem um gostinho bom - Vôlei - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Paula Pequeno: Derrota nunca tem um gostinho bom

A ponteira, que ficou fora do Mundial por conta de uma lesão no tornozelo, elogiou a russa Gamova, eleita a melhor jogadora do torneio

Gazeta Esportiva |

Ainda em recuperação, Paula Pequeno está de volta ao vôlei brasileiro e pronta para ajudar o Vôlei Futuro na nova temporada da Superliga, que tem início no próximo dia 27. Fora da campanha do vice-campeonato do Brasil no Mundial de vôlei, a ponteira lamentou a perda do ouro, mas declarou ter bastante orgulho do desempenho das companheiras de seleção no Japão.

"Muito orgulho quando se fala dessas meninas, já que nosso time foi muito forte, passando por batalhas o ano inteiro. Todos esses jogos são muito pesados. Derrota nunca tem um gostinho bom", disse a ponteira ao "Sportv". "Quem sabe ainda não era nossa hora. A Rússia estava muito inspirada, parabéns pra elas e pra nossas meninas também".

Sobre a grande vilã Gamova, Paula elogiou a russa e ressaltou que este é o momento dela. "Ela estava inspiradíssima no ápice da carreira, que nunca tinha se mostrado tão consciente e tão forte".

Em recuperação, Paula está de volta ao vôlei brasileiro e é o mais novo reforço do Vôlei Futuro. Para a ponteira, é importante a troca de conhecimento entre as jogadoras mais experientes e as novatas para que o esporte possa se desenvolver ainda mais no país.

"Manter esse nível forte junto com os novos talentos e com a molecada que vem vindo vai ajudar a gente a se manter forte no nível internacional. Vamos incentivar e não só acompanhar, para fazer que o vôlei cresça no país e vire uma paixão. É um incentivo que deixa a gente muito alegre", afirmou.

Sobre o retorno à seleção brasileira, Paula pediu cautela, já que quer estar 100% fisicamente na sua reestréia com a camisa amarela. "Vamos por partes, preciso primeiro me recuperar e me sentir bem fisicamente. Agora são meus compromissos com o clube. Está tudo muito motivante, voltei para o Brasil e a seleção vai ser sempre a minha meta e ano que vem, se Deus quiser, eu estou lá de novo e vou dar muita alegria à torcida e ajudar a seleção", acrescentou.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG