Publicidade
Publicidade - Super banner
Vôlei
enhanced by Google
 

Para técnico japonês, Sassá foi decisiva na vitória

Com chance de voltar a uma final de Campeonato Mundial após 32 anos, equipe nipônica deu muito trabalho e chegou a estar vencendo por 2 sets a 0, mas perdeu para as brasileiras

Gazeta Esportiva |

O clima era de tristeza na seleção japonesa após a partida contra o Brasil. Jogando em casa e com a chance de voltar a uma final de Campeonato Mundial após 32 anos, a equipe nipônica deu muito trabalho e chegou a estar vencendo por 2 sets a 0. Entretanto, não resistiram à força brasileira e perderam no tie-break.

Um resultado diretamente relacional à entrada de Sassá na partida, avalia o técnico japonês, Masayoshi Manabe: "Nossos saques estavam muito bons nos primeiros dois sets e isso nos fez jogar muito bem a primeira metade da partida. Mas quando eles colocaram Sassá, não conseguimos mais quebrar o passe delas. Esta foi a maior razão pela qual perdemos".

De acordo com ele, foram dois dias de estudos sobre as estatísticas brasileiras. "Como não temos bloqueadoras altas, se o Brasil tivesse uma boa recepção, seria difícil pará-las nos ataques. Então, pedi para minhas jogadoras sacar na quara inteira, estratégia que funcionou no primeiro e no segundo set", destacou.

Segunda maior pontuadora do Japão, com 23 acertos, Yukiko Ebata acredita que o Brasil mostrou a sua força. "As brasileiras foram muito fortes e realmente mostraram o porquê são as número um do mundo", destacou.

Para Saori Kimura, que fez 25 pontos, a hora é de pensar nos Estados Unidos, adversário da luta pelo terceiro lugar no Mundial. "Não vencemos os pontos decisivos, mas apesar da decepção com a derrota hoje, ainda temos uma chance de medalha. Temos que jogar o nosso melhor", pediu.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG